Agrale 4100 e 4200 – Linha Industrial

Mais conhecidos por suas aplicações em pequenas propriedades agrícolas, unhealthy os Agrale 4100 e 4200 também eram fabricados para usos industriais, health como mostra nosso post de hoje, um bem elaborado e criativo catálogo dos anos oitenta, que comparava a força dos pequeninos Agrale à das formigas.

Com motores diesel arrefecidos a ar de tecnologia Hatz alemã, os Agrale 4100, de apenas 16 cv, e 4200, de 36 cv, eram capazes de tracionar a baixíssimas velocidades cargas de até 50 e 100 toneladas, respectivamente.

Isso mostra a diferença que faz uma grande redução no sistema de transmissão, tornando pequenos motores verdadeiros gigantes. O preço a se pagar é a baixa velocidade, como mostram os gráficos.

O catálogo também trás outras aplicações interessantes, como as pás-carregadeiras, entre outros, fornecidas pela Painco, de Rio das Pedras, SP.

Mas nossa favorita é a imagem do 4200 tracionando o Boeing 707 da finada Varig, que pesa mais de 65 toneladas vazio!

Numa ocasião, flagramos um 4100 tracionando um Ford F-13000 carregado de lenha, embora estivesse no plano. Mas mesmo assim, a cena impressionou. Pena que estávamos sem uma máquina para registrar em fotos.

A Agrale surgiu em 1962, fundada pelo saudoso Franciso Stédile, ex-caminhoneiro e um dos heroicos pioneiros da industrialização de Caxias do Sul, RS. Seu primeiro trator, o Agrale T-415 foi lançado em 1968. Dele se originaria o 4100 e o 4200 aqui mostrados.

4100 1 4100 2 4100 3 4100 4 4100 5 4100 6

 

 

14 ideias sobre “Agrale 4100 e 4200 – Linha Industrial

  1. esta teoria da reduçao no sistema de transmissao para aumentar a capacidade de traçao faz-me lembrar dos FNMs cuja capacidade de carga variava de um simples caminhao toco ate uma carreta de 3 eixos com mesmo motor (excessao do 210 que teve discreta melhora na potencia) ou seja varindo-se os “passos”do diferencial faziam-se “milagres” é claro as custas de reduçao na velocidade final e criando filas homericas nas subidas de serra.

    • William, verdade! Não tem milagre. Se não tem potência de sobra, somente a redução numericamente alta para compensar. O resultado: baixa velocidade. Obrigado por comentar!

  2. Evandro;

    Agrale 4100 na região onde moro é trator de pequenas propriedades de café. Uma máquina muito usada (alguns preferem em relação ao MF 50X/235) graças a sua pequena bitola permitindo maior adensamento das ruas de café, além do baixo consumo.

    O unico inconveniente do 4100: O motor. O motor monocilindro Agrale é de dificil montagem após reforma, requerendo prática do montador para que o serviço fique bem feito.

    Abraços

    • Daniel, sempre fui fã desta maquininha, sonhando em ter uma pequena propriedade para brincar de cavoucar com ele…rss! Valioso este comentário sobre o motor que não era de meu conhecimento. Em breve teremos post sobre a versão vermelhinha, agrícola. Abração.

  3. interessantes essas informações sobre o Agrale!!! Tem previsão de publicar algo sobre o 4200 vermelho (agrícola)? Aproveito para perguntar qual a melhor forma de averiguar o ano da máquina – seria a gravação existente no coletor de admissão?!?

    • Marnes, somos fãs de Agrale por aqui! O post do 4200 vermelhinho virá em breve. Boa sugestão! Quanto ao ano da máquina, talvez o coletor seja uma boa ideia, caso não tenha sido trocado, com motor e tudo. Vamos deixar em aberto para que algum leitor mais douto no assunto possa nos ajudar com alguma dica que não envolva o desmantelamento da bela maquininha. Forte abraço e grato por comentar.

Comentários encerrados.