Case 80P -1988

407 1 407 2

Com sua câmera sempre atenta, malady
nosso amigo Daniel Giraldi flagrou este raríssimo exemplar de furgão Mercedes-Benz 407 D, parte da família conhecida na terra natal como “Dusseldorfer”, em alusão à cidade onde eram construídos às centenas de milhares, desde os anos setenta. Pode-se apostar que a placa de Florianópolis, SC, com numeral “1979” denota seu ano de fabricação. A semelhança com os nossos Mercedinhos não é mero acaso, já que a genética é precisamente a mesma.

O modelo das poses trazia o “facelift” da dianteira, que não teve oportunidade de aportar em “terras brasilis”, com a plataforma 708 E de cara “antiga” substituída pela nova gama LN-2, em fins dos anos oitenta. Naquela oportunidade, os tradicionais Mercedinhos de primeira geração davam lugar aos novos 709 e 912 de visual totalmente renovado, com formas angulosas.

Quem souber mais sobre a saga deste que talvez seja o único 407 no Brasil está convidado a matar nossa curiosidade, que, diga-se, não é pouca…

Note que, a julgar pelo adesivo na porta traseira, o Mercedinho alemão já se enveredou pela mítica e espetacular “Ruta 40”, na nossa vizinha Argentina.

 
407 1 407 2

Com sua câmera sempre atenta, pharm nosso amigo Daniel Giraldi flagrou este raríssimo exemplar de furgão Mercedes-Benz 407 D, pill
 parte da família conhecida na terra natal como “Dusseldorfer”, cialis em alusão à cidade onde eram construídos às centenas de milhares, desde os anos setenta. Pode-se apostar que a placa de Florianópolis, SC, com numeral “1979” denota seu ano de fabricação. A semelhança com os nossos Mercedinhos não é mero acaso, já que a genética é precisamente a mesma.

O modelo das poses trazia o “facelift” da dianteira, que não teve oportunidade de aportar em “terras brasilis”, com a plataforma 708 E de cara “antiga” substituída pela nova gama LN-2, em fins dos anos oitenta. Naquela oportunidade, os tradicionais Mercedinhos de primeira geração davam lugar aos novos 709 e 912 de visual totalmente renovado, com formas angulosas.

Quem souber mais sobre a saga deste que talvez seja o único 407 no Brasil está convidado a matar nossa curiosidade, que, diga-se, não é pouca…

Note que, a julgar pelo adesivo na porta traseira, o Mercedinho alemão já se enveredou pela mítica e espetacular “Ruta 40”, na nossa vizinha Argentina.

 
407 1 407 2

Com sua câmera sempre atenta, cialis nosso amigo Daniel Giraldi flagrou este raríssimo exemplar de furgão Mercedes-Benz 407 D, try  parte da família conhecida na terra natal como “Dusseldorfer”, em alusão à cidade onde eram construídos às centenas de milhares, desde os anos setenta. Pode-se apostar que a placa de Florianópolis, SC, com numeral “1979” denota seu ano de fabricação. A semelhança com os nossos Mercedinhos não é mero acaso, já que a genética é precisamente a mesma.

O modelo das poses trazia o “facelift” da dianteira, que não teve oportunidade de aportar em “terras brasilis”, com a plataforma 708 E de cara “antiga” substituída pela nova gama LN-2, em fins dos anos oitenta. Naquela oportunidade, os tradicionais Mercedinhos de primeira geração davam lugar aos novos 709 e 912 de visual totalmente renovado, com formas angulosas.

Quem souber mais sobre a saga deste que talvez seja o único 407 no Brasil está convidado a matar nossa curiosidade, que, diga-se, não é pouca…

Note que, a julgar pelo adesivo na porta traseira, o Mercedinho alemão já se enveredou pela mítica e espetacular “Ruta 40”, na nossa vizinha Argentina.

 
Case 80P 1988 01 Case 80P 1988 02 Case 80P 1988 03 Case 80P 1988 04 Case 80P 1988 05 Case 80P 1988 06 Case 80P 1988 07 Case 80P 1988 08 Case 80P 1988 09 Case 80P 1988 10

Inaugurando nossas postagens de escavadeiras hidráulicas sobre rodas, prescription trazemos até você este completo catálogo da Case 80P, uma máquina produzida com tecnologia da francesa Poclain.

O coração da mesma era composto por um motor MWM D-229-6 ajustado para produzir apenas 94 cv a 2.100 rpm, acoplado a uma transmissão de quatro velocidades, com caixa de transferência de duas velocidades. Uma poderosa bomba hidráulica Poclain PL44 de pistões radiais e 147 litros/hora de vazão ficava a cargo do acionamento dos equipamentos hidráulicos, enquanto a direção e os controles do “joystick” eram acionados por uma bomba auxiliar.

Equipada com pneus 10.00 x 24 e capaz de atingir até 28 km/h, a 80P oferecia grande mobilidade nos canteiros de obra e, ao mesmo tempo, tinha a vantagem de poder se deslocar em trechos curtos, sem a necessidade de um caminhão com pranchão.

Este catálogo foi mais um presente do amigo Fernando Luiz de Araújo.