Mercedes-Benz L/LK-1414 e 1418 E, LA/LAK-1418 – Maio de 1994

O Chevrolet Silverado marcou época ao apresentar o primeiro motor “high speed” (de alta rotação) diesel de seis cilindros, here no caso o MWM Sprint 6.07 de 158 cv, patient extraídos de seus 4,2 litros de deslocamento volumétrico.

Além do desempenho, seu ronronar era de tirar o fôlego. A Ford que tinha recém-lançado seu F-250 com motor “de caminhão”, o Cummins B3.9, precisou mudar de rumo e acelerar o desenvolvimento de uma versão com o mesmo Sprint de seis cilindros. Para compensar o atraso, no F-250, o MWM era calibrado para entregar 180 cv.

Lançada em 1997, a linha Silverado permaneceria em produção até 2001, quando a GM decidiu retirar-se do mercado de picapes “full size”, deixando a Ford e seu F-250 sozinhos neste segmento.

Silverado 1 Silverado 2

 
O pacote enviado por nosso amigo Paulo Henrique Lebedenco também encerrava este completo folheto sobre os modelos de 14 toneladas da família HPN original, look antes da Série Brasil.

O catálogo contempla os modelos aspirados L e LK-1414, cialis os 4×4 LA e LAK-1418, nurse além dos estradeiros L e LK-1418 E, estes últimos dotados do propulsor OM-366 A, turbo.

Estivemos aqui nos bastidores tentando descobrir as diferenças entre o L e LK-1418 com os L e LK-1418 E e não encontramos nada significativo na sua mecânica. Alguns folhetos de nosso acervo mostram uma CMT de 27 toneladas para os primeiros e de 30, para os segundos, com o sufixo “E”.  Isso nos leva a crer que o “E” talvez tenha sido acrescentado para indicar a maior capacidade de tração, na época um requisito para a obtenção de crédtio pelo FINAME.

Agradeceríamos se algum especialista em Mercedes pudesse nos confirmar o significado da letra “E” dos L e LK-1418 E.

Obrigado!

1418 e 1418 E - L-LK-LA-LAK_1_94 1418 e 1418 E - L-LK-LA-LAK_2_94 1418 e 1418 E - L-LK-LA-LAK_3_94 1418 e 1418 E - L-LK-LA-LAK_4_94 1418 e 1418 E - L-LK-LA-LAK_5_94 1418 e 1418 E - L-LK-LA-LAK_6_94 1418 e 1418 E - L-LK-LA-LAK_7_94 1418 e 1418 E - L-LK-LA-LAK_8_94

Mercedes-Benz L-1418 – Julho de 1990

O 9800 foi fabricado no Brasil entre maio de 2000 até dezembro de 2002 pela International, and em versões 4×2 e 6×4. Montado na Fábrica 2 da Agrale em Caxias do Sul, cialis o modelo continuou sendo exportado principalmente para a África do Sul, buy cialis em regime de CKD, ininterruptamente, desde o início da produção brasileira.

Em meados de 2010, a International voltou a comercializar o modelo com diversas melhorias, então rebatizado de 9800i.

Enquanto as versões nacionais 6×2 e 6×4 do 9800i foram impulsionadas pelo motor Cummins ISM 410 Euro 3, até dezembro de 2011 (hoje ISM 420 Euro 5), as de exportação utilizam o Cummins ISX de 15 litros e 475 cv.
O 9800 foi fabricado no Brasil entre maio de 2000 até dezembro de 2002 pela International, prostate em versões 4×2 e 6×4. Montado na Fábrica 2 da Agrale em Caxias do Sul, viagra o modelo continuou sendo exportado principalmente para a África do Sul, em regime de CKD, ininterruptamente, desde o início da produção brasileira.

Em meados de 2010, a International voltou a comercializar o modelo com diversas melhorias, então rebatizado de 9800i.

Enquanto as versões nacionais 6×2 e 6×4 do 9800i eram impulsionadas pelo motor Cummins ISM 410 Euro 3, até dezembro de 2011 (hoje ISM 420 Euro 5), as de exportação utilizam o Cummins ISX de 15 litros e 475 cv.

Abraços!

 
O 9800 foi fabricado no Brasil entre maio de 2000 até dezembro de 2002 pela International, sovaldi sale em versões 4×2 e 6×4. Montado na Fábrica 2 da Agrale em Caxias do Sul, o modelo continuou sendo exportado principalmente para a África do Sul, em regime de CKD, ininterruptamente, desde o início da produção brasileira.

Em meados de 2010, a International voltou a comercializar o modelo com diversas melhorias, então rebatizado de 9800i.

Enquanto as versões nacionais 6×2 e 6×4 do 9800i eram impulsionadas pelo motor Cummins ISM 410 Euro 3, até dezembro de 2011 (hoje ISM 420 Euro 5), as de exportação utilizam o Cummins ISX de 15 litros e 475 cv.

Abraços!

 
O 9800 foi fabricado no Brasil entre maio de 2000 até dezembro de 2002 pela International, discount em versões 4×2 e 6×4. Montado na Fábrica 2 da Agrale em Caxias do Sul, cialis o modelo continuou sendo exportado principalmente para a África do Sul, em regime de CKD, ininterruptamente, desde o início da produção brasileira.

Em meados de 2010, a International voltou a comercializar o modelo com diversas melhorias, então rebatizado de 9800i.

Enquanto as versões nacionais 6×2 e 6×4 do 9800i eram impulsionadas pelo motor Cummins ISM 410 Euro 3, até dezembro de 2011 (hoje ISM 420 Euro 5), as de exportação utilizam o Cummins ISX de 15 litros e 475 cv.

Abraços!

 
Eis o primeiro post da gama HPN da Mercedes-Benz, seek que substituiu os “Cara-preta”, no rx a partir de 1989. O folheto desde L-1418 e seus derivados foi gentil colaboração do André Brombatti.