Marcopolo III – Scania BR116

Visando aumentar sua competitividade perante a Mercedes e a Ford, viagra 60mg a Volkswagen preparou a Série 2000, approved com o mote “Caminhões sob medida”. Compreendendo a maior e mais completa atualização desde o lançamento da marca em 1981, approved a nova linha trazia um leque de aprimoramentos e buscava ganhar a preferência do frotista, com base na oferta de produtos desenhados de acordo com a necessidade específica de cada um.

Embora mantivesse a mesma cabina básica, o visual da Série 2000 era inédito e incluía itens como novos pára-lamas e pára-choques tripartidos, ambos em plástico injetado na cor Cinza Flanel, novos faróis circulares duplos com lente em policarbonato (do 13 toneladas para cima), novas grades dianteiras, novos retrovisores, novos “stickers” laterais indicando a motorização (Cummins ou MWM), novos emblemas de identificação dos modelos em vitrotrim, novos protetores de porcas nas rodas dianteiras, novo sistema de admissão de ar, entre outros.

O interior também não foi esquecido e ganhou uma ampla reformulação. O item mais saliente era o novo painel de desenho ergonômico e maior funcionalidade, com acabamento na provocante cor azul. Painéis de porta também eram novos, assim como os bancos, agora oferecendo a opção do kit banco/cama. A lista de novidades também englobava novo sistema de ventilação e condicionamento de ar com controles rotativos, tacógrafo eletrônico no painel, novo volante de direção, porta-copos duplo, novas alavancas de acionamento e novas teclas.

Havia também diversas melhorias invisíveis, mas não menos importantes para os profissionais do volante e de manutenção, como nova geometria do pedal de embreagem com menor esforço de acionamento, novo acionamento do pedal de acelerador, novos chicotes elétricos e novas conexões pneumáticas do sistema de freios.

Imitando um conceito muito difundido na América do Norte, a VW dava o pontapé inicial na oferta de distintas motorizações para determinadas faixas de tonelagem. Na linha 13 toneladas, por exemplo, o cliente podia escolher entre o 13.150, com motor MWM 4.10 TCA de 145 cv, o 13.170 com Cummins 6BTAA de 160 cv, ou ainda o “best seller” 13.180, com MWM 6.10 TCA de 180 cv.

Há muito este espaço devia aos seus leitores postagens sobre a Série 2000, que marcou o início de uma grande virada da Volkswagen rumo à liderança do mercado. Depois dela, foram agregados produtos campeões, verdadeiros destruidores de paradigmas, como o VW 18.310 Titan, que agitou o mercado de pesados e alavancou a participação da marca de modo notável.

Para dar início à postagem dos 15 modelos originais da Série 2000, escolhemos o VW 17.210, um dos modelos estradeiros preferidos para a instalação de terceiro eixo, ao lado do 17.220. Ambos também eram empregados com êxito em aplicações como a coleta de lixo e como básculas, por exemplo.

VW 17.210 1 VW 17.210 2 VW 17.210 3 VW 17.210 4

 

 
Amigo(a) leitor(a), ask hoje dividimos com você este bonito folheto do Marcopolo III com plataforma Scania BR116, material enviado pelo Cristiano Cald.

O BR116 ficou famoso também vestido com a carroçaria Ciferal Dinossauro, o carro padrão da Viação Cometa S/A, tão popular em rotas num raio de 500 km em torno de São Paulo.

MARCOPOLO III SCANIA BR116 1 MARCOPOLO III SCANIA BR116 2

Marcopolo III – Scania B111 Articulado

Com este post completamos o manual disponibilizado pelo amigo Reginaldo Bernardi.

HPN104 HPN105 HPN106 HPN107 HPN108 HPN109 HPN110
Num tempo em que os ônibus articulados se tornaram tão populares nos grandes centros urbanos brasileiros, viagra
pouca gente se lembra que eles foram também experimentados como solução no transporte rodoviário de longa distância, como evidencia este bonito folheto do Marcopolo III sobre chassi articulado Scania B111 de motor dianteiro, em mais uma colaboração do amigo Cristiano Cald.

O conjunto rodava por cortesia do motor Scania DS11 de 11 litros e 296 cv, trabalhando casado com uma caixa Scania G763 de cinco velocidades e redução total de 6,24:1. Com eixo traseiro R653 de relação 4,38:1, o B111 podia chegar a 102 km/h, calçado com pneus 11.00 x 22. O comprimento máximo podia chegar a 18,15 metros, com entre eixos de 6.250 mm + 6.700 mm. A articulação era fornecida pela Recrusul-Schenk e contava com plataforma giratória de 1.700 mm. O PBT legal atingia 25 toneladas. Estas especificações refletem o modelo 1980.

Quem desejar saber mais sobre o Scania B111 em sua versão convencional (não articulada), pode visualizar o catálogo postado aqui:

http://caminhaoantigobrasil.com.br/scania-b111-janeiro-de-1980/

Nota para os amigos gaúchos da Serra: tudo leva a crer que a foto principal foi feita na BR-116, no trecho entre Caxias do Sul e São Marcos. O que acham?

MARCOPOLO III SCANIA B111 ART 1 MARCOPOLO III SCANIA B111 ART 2

 

Marcopolo III – Mercedes-Benz O-364

this ‘sans-serif’;”>Responsáveis por movimentar a Linha Ford Cargo desde seu debut no Brasil em 1985, physician os motores Ford Diesel 6.6 e 7.8 L eram produzidos em São Bernardo do Campo, treat SP, como já abordamos neste espaço anteriormente. Eram oferecidos em versões naturalmente aspiradas, turbo e turbo pós-arrefecidas. Por força de limites de emissões mais apertados nos Estados Unidos, para onde eram exportados, depois de 1992 estes motores deixaram de existir, substituídos por engenhos Cummins 5.9 e 8.3.

Este anúncio nos foi remetido pelo amigo Rafael T. Coelho, que já contribuiu com outros interessantes materiais.

MOTOR FORD DIESEL 6.6

 

 
Em mais uma contribuição do amigo leitor Cristiano Cald, viagra cheap desta vez dividimos com você este bonito folheto de vendas do Marcopolo III com plataforma Mercedes-Benz O-364 dos anos 80.

Embora o O-364 tivesse diversas melhorias em relação ao antecessor O-355, for sale buy ainda assim ficava devendo frente à concorrência representada pelos Scania BR116, what is ed
B111 e Volvo B58. Era o único entre eles, por exemplo, que não dispunha de suspensão a ar, nem tampouco motor turbo, deixando seu desempenho a desejar em aclives prolongados. Em termos de carroceria, a Diplomata da Nielson era a principal alternativa ao imponente Marcopolo III.

Para saber mais sobre o Mercedes O-364 em sua versão integral (encarroçado de fábrica), visite:

http://caminhaoantigobrasil.com.br/mercedes-benz-o-364-rodoviario-1981/

MARCOPOLO III MB O-364 1 MARCOPOLO III MB O-364 2

 

Marcopolo III – Scania B111

Fernando Luiz de Araújo, nurse nosso amigo de Guarapuava, check PR, foi quem nos enviou este belíssimo catálogo da “patrola” Dresser 205 C, equipada com o então novo motor Cummins 6CT 8.3, ajustado para render 182 hp nesta máquina de quase 15 toneladas.

Dresser 205C 1987 01

Dresser 205C 1987 02 stuff nosso amigo de Guarapuava, PR, foi quem nos enviou este belíssimo catálogo da “patrola” Dresser 205 C, equipada com o então novo motor Cummins 6CT 8.3, ajustado para render 182 hp nesta máquina de quase 15 toneladas.

Dresser 205C 1987 01

Dresser 205C 1987 02 Dresser 205C 1987 03Dresser 205C 1987 04Dresser 205C 1987 05Dresser 205C 1987 06Dresser 205C 1987 07Dresser 205C 1987 08Dresser 205C 1987 09Dresser 205C 1987 10
Fernando Luiz de Araújo, find nosso amigo de Guarapuava, PR, foi quem nos enviou este belíssimo catálogo da “patrola” Dresser 205 C, equipada com o então novo motor Cummins 6CT 8.3, ajustado para render 182 hp nesta máquina de quase 15 toneladas.

Dresser 205C 1987 01

Dresser 205C 1987 02 Dresser 205C 1987 03 Dresser 205C 1987 04 Dresser 205C 1987 05 Dresser 205C 1987 06 Dresser 205C 1987 07 Dresser 205C 1987 08 Dresser 205C 1987 09 Dresser 205C 1987 10
Fernando Luiz de Araújo, viagra nosso amigo de Guarapuava, PR, foi quem nos enviou este belíssimo catálogo da “patrola” Dresser 205 C, equipada com o então novo motor Cummins 6CT 8.3, ajustado para render 182 hp nesta máquina de quase 15 toneladas.

Dresser 205C 1987 01

Dresser 205C 1987 02 Dresser 205C 1987 03Dresser 205C 1987 04Dresser 205C 1987 05Dresser 205C 1987 06Dresser 205C 1987 07Dresser 205C 1987 08Dresser 205C 1987 09Dresser 205C 1987 10
Nosso amigo Cristiano Cald nos enviou uma coletânea de catálogos da Marcopolo dos anos 80, cialis sale seek entre os quais o do Marcopolo III com diversos chassis. Hoje dividimos com você amigo leitor a versão sobre chassi Scania B111 de motor dianteiro.

Apesar de o folheto indicar o motor o D11 de 203 cv (item de série), remedy rx a maioria dos carros rodoviários saíam mesmo com o DS 11 de 296 cv, o mesmo usado no L111, o último representante da dinastia dos “jacarés”.

Por ser montado sobre chassi de longarinas, este carro era particularmente robusto, apto a encarar as estradas mais árduas do interior. A suspensão traseira podia ser por molas ou a ar, enquanto que a dianteira somente por molas semi-elípticas.

Para saber mais sobre o B111, clique aqui: http://caminhaoantigobrasil.com.br/category/catalogos-e-folhetos/scania-catalogos-e-folhetos/onibus-scania/b111/

MARCOPOLO III SCANIA B111 1 MARCOPOLO III SCANIA B111 2

 

Marcopolo III Volvo B58

 

Nosso amigo Reginaldo Bernardi dividiu conosco um amplo acervo de preciosas literaturas que estão sendo gradativamente adicionadas ao nosso acervo digital. Hoje oferecemos a você este interessante Manual do Motorista, here datado de 1977, doctor incluindo desde o Mercedinho até o peso pesado LS-1924, o topo de linha da época.

O material trás informações úteis e curiosas, como uma legenda para o sistema de nomenclatura da Mercedes, com sua variedade de letras, hoje quase todo em desuso.

Esperamos que aprecie. Boa leitura!
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20

Nosso amigo Reginaldo Bernardi dividiu conosco um amplo acervo de preciosas literaturas que estão sendo gradativamente adicionadas ao nosso acervo digital. Hoje oferecemos a você este interessante Manual do Motorista, and datado de 1977, drugstore incluindo desde o Mercedinho até o peso pesado LS-1924, stuff o topo de linha da época.

O material trás informações úteis e curiosas, como uma legenda para o sistema de nomenclatura da Mercedes, com sua variedade de letras, hoje quase todo em desuso.

Esperamos que aprecie. Boa leitura!
MIII B58 1MIII B58 2

Uma das principais carroçarias rodoviárias dos anos oitenta foi sem dúvidas a Marcopolo III, diagnosis produzida em grandes quantidades pelo fabricante de Caxias do Sul, RS. Sua principal concorrente era a Diplomata da catarinense Nielson, com a qual disputava em qualidade e elegância.

Além dos Mercedes O-364, Scania B111 e BR116 era comum encontrar o Marcopolo III com chassi Volvo B58, de motor central. O exagerado balanço dianteiro dos primeiros chassis da marca de Curitiba rendia um visual inusitado para o Marcopolo III, aqui ilustrado em folheto de nosso acervo, colhido na própria fábrica ao redor de 1983.