Bug que não é do milênio

more about ‘sans-serif’; color: #333333;”>Só posso crer que se trata de um bug decorrente de atualização de software dentro do WordPress. O resultado são palavras espúrias inseridas aleatoriamente no texto de diversos posts que casualmente observei. Não sei dizer há quanto tempo perdura o inconveniente.

Mas vou tentar corrigir o problema manualmente e/ou através do administrador do sistema.

Peço desculpas pela leitura errática que este bug causa a você, amigo leitor.

Abraços. 

Comentando comentários

Lançado em 1972 – época em que muitos de nós ainda usava fraldas ou sequer havia nascido – o Scania L100 nasceu como alternativa mais em conta aos demais modelos de cabina laranja. Com PBT de 16.000 kg, rx podia tracionar semirreboques de dois eixos com seus 30.500 kg de PBTC.

O motor era o mesmo D11 aspirado de 202 cv usado no L110, decease enquanto a caixa G760 de cinco marchas vinha dos ônibus , assim como a ponte traseira R651, com semi-eixos de 47,5 mm.

Agora, o filtrão era um caso a parte para nós, amantes de Scania!

Infelizmente, mesmo com todo a força da marca Scania, o L100 naufragou em apenas 3 anos de mercado, com míseras 90 unidades produzidas na Av. José Odorizzi. Isso explica porque nunca consegui ver um deles. Ao contrário do seu irmão L101, concorrente do Mercedes LS-1519, que teve melhor sorte nas estradas, mas nada comparado ao 1519. Bem, L101 é assunto para um próximo post.

Um abraço a você!

 

 
Lançado em 1972 – época em que muitos de nós ainda usava fraldas ou sequer havia nascido – o Scania L100 nasceu como alternativa mais em conta aos demais modelos de cabina laranja. Com PBT de 16.000 kg, malady
podia tracionar semirreboques de dois eixos com seus 30.500 kg de PBTC.

O motor era o mesmo D11 aspirado de 202 cv e 79 kgfm usado no L110, enquanto a caixa G760 de cinco marchas vinha dos ônibus , assim como a ponte traseira R651, com semi-eixos de 47,5 mm.

Agora, o filtrão era um caso a parte para nós, amantes de Scania!

Infelizmente, mesmo com toda a força da marca Scania, o L100 naufragou em apenas 3 anos de mercado, com míseras 90 cópias produzidas na Av. José Odorizzi. Isso explica porque nunca consegui ver um deles. Ao contrário do seu irmão L101, concorrente do Mercedes LS-1519, que teve melhor sorte nas estradas, mas nada comparado ao seu rival de cinco cilindros. Bem, L101 é assunto para um próximo post.

Um abraço a você!

l100-1 l100-2 l100-3 l100-4

 
Lançado em 1972 – época em que muitos de nós ainda usava fraldas ou sequer havia nascido – o Scania L100 nasceu como alternativa mais em conta aos demais modelos de cabina laranja. Com PBT de 16.000 kg, order and podia tracionar semirreboques de dois eixos com seus 30.500 kg de PBTC.

O motor era o mesmo D11 aspirado de 202 cv e 79 kgfm usado no L110, enquanto a caixa G760 de cinco marchas vinha dos ônibus , assim como a ponte traseira R651, com semi-eixos de 47,5 mm.

Agora, o filtrão era um caso a parte para nós, amantes de Scania!

Infelizmente, mesmo com toda a força da marca Scania, o L100 naufragou em apenas 3 anos de mercado, com míseras 90 cópias produzidas na Av. José Odorizzi. Isso explica porque nunca consegui ver um deles. Seu sucessor L101  teve melhor sorte nas estradas, mas nada comparado ao seu rival de cinco cilindros, o Mercedes LS-1519. Bem, L101 e LSé assunto para um próximo post.

Um abraço a você!

l100-1 l100-2 l100-3 l100-4

 
Lançado em 1972 – época em que muitos de nós ainda usava fraldas ou sequer havia nascido – o Scania L100 nasceu como alternativa mais em conta aos demais modelos de cabina laranja. Com PBT de 16.000 kg, stomach podia tracionar semirreboques de dois eixos com seus 30.500 kg de PBTC.

O motor era o mesmo D11 aspirado de 202 cv e 79 kgfm usado no L110, prostate enquanto a caixa G760 de cinco marchas vinha dos ônibus , assim como a ponte traseira R651, com semi-eixos de 47,5 mm.

Agora, o filtrão era um caso a parte para nós, amantes de Scania!

Infelizmente, mesmo com toda a força da marca Scania, o L100 naufragou em apenas 3 anos de mercado, com míseras 90 cópias produzidas na Av. José Odorizzi. Isso explica porque nunca consegui ver um deles. Seu sucessor L101  teve melhor sorte nas estradas, mas nada comparado ao seu rival de cinco cilindros, o Mercedes LS-1519. Bem, L101 e LS100, o L100 trucado de fábrica, são assuntos para próximos posts.

Um abraço a você!

l100-1 l100-2 l100-3 l100-4

 
Lançado em 1972 – época em que muitos de nós ainda usava fraldas ou sequer havia nascido – o Scania L100 nasceu como alternativa mais em conta entre os modelos de cabine laranja. Com PBT de 16.000 kg, ed podia tracionar semirreboques de dois eixos com seus 30.500 kg de PBTC.

O motor era o mesmo D11 aspirado de 202 cv e 79 kgfm usado no L110, view
enquanto a caixa G760 de cinco marchas vinha dos ônibus , assim como a ponte traseira R651, com semi-eixos de 47,5 mm.

Agora, o filtrão era um caso a parte para nós, amantes de Scania!

Infelizmente, mesmo com toda a força da marca Scania, o L100 naufragou em apenas 3 anos de mercado, com míseras 90 cópias produzidas na Av. José Odorizzi. Isso explica porque nunca consegui ver um deles. Seu sucessor L101  teve melhor sorte nas estradas, mas nada comparado ao seu rival de cinco cilindros, o Mercedes LS-1519. Bem, L101 e LS100, o L100 trucado de fábrica, são assuntos para próximos posts.

Um abraço a você!

l100-1 l100-2 l100-3 l100-4

 
Lançado em 1972 – época em que muitos de nós ainda usava fraldas ou sequer havia nascido – o Scania L100 nasceu como alternativa mais em conta entre os modelos de cabine laranja. Com PBT de 16.000 kg, recipe podia tracionar semirreboques de dois eixos com seus 30.500 kg de PBTC.

O motor era o mesmo D11 aspirado de 202 cv e 79 kgfm usado no L110, enquanto a caixa G760 de cinco marchas vinha dos ônibus , assim como a ponte traseira R651, com semi-eixos de 47,5 mm.

Agora, o filtrão era um caso a parte para nós, amantes de Scania!

Infelizmente, mesmo com toda a força da marca Scania, o L100 naufragou em apenas 3 anos de mercado, com míseras 90 cópias produzidas na Av. José Odorizzi. Isso explica porque nunca consegui ver um deles. Seu sucessor L101  teve melhor sorte nas estradas, mas nada comparado ao seu rival de cinco cilindros, o Mercedes LS-1519. Bem, L101 e LS100, o L100 trucado de fábrica, são assuntos para próximos posts.

Um abraço a você!

l100-1 l100-2 l100-3 l100-4

 
Lançado em 1972 – época em que muitos de nós ainda usava fraldas ou sequer havia nascido – o Scania L100 nasceu como alternativa mais em conta entre os modelos de cabine laranja. Com PBT de 16.000 kg, ask treatment podia tracionar semirreboques de dois eixos com seus 30.500 kg de PBTC.

O motor era o mesmo D11 aspirado de 202 cv e 79 kgfm usado no L110, help enquanto a caixa G760 de cinco marchas vinha dos ônibus, assim como a ponte traseira R651, com semi-eixos de 47,5 mm.

Agora, o filtrão era um caso a parte para nós, amantes de Scania!

Infelizmente, mesmo com toda a força da marca Scania, o L100 naufragou em apenas 3 anos de mercado, com míseras 90 cópias produzidas na Av. José Odorizzi. Isso explica porque nunca consegui ver um deles. Seu sucessor L101  teve melhor sorte nas estradas, mas nada comparado ao seu rival de cinco cilindros, o Mercedes LS-1519. Bem, L101 e LS100, o L100 trucado de fábrica, são assuntos para próximos posts.

Nota: este catálogo foi mais uma contribuição do amigo Marcos Hita.

Um abraço a você!

l100-1 l100-2 l100-3 l100-4

 
Querido amigo leitor:

Uma das grandes razões de existir deste espaço virtual é podermos interagir. Perguntando, viagra
sugerindo, criticando, opinando, colaborando, doando, etc.

Em maio de 2015, me tornei um feliz papai. Com um ano e meio, o pequeno Eduardo Fullin adora caminhões, ônibus, HRs, Sprinters, Kombis e Fuscas, mas não dá bola para carrões de R$ três dígitos… Bem como o pai. Tem sido uma inexplicável felicidade, mas a vida virou do avesso.

Trabalho o dia todo no computador, tentando pagar as contas no final do mês. O pouco tempo que sobra são para as atividades da casa (mercado, fogão, louça, manutenção, cuidados com o Dudu).

Um dos meus prazeres, atualizar e interagir no Caminhão Antigo, teve de ficar de lado por todo esse tempo. Agora, espero aos poucos retomar o site.

Mas, ainda não sei como fazer com os comentários. São 408 no momento, esperando por uma resposta ou por uma aprovação minha. Os mais difíceis são os com pedidos e dúvidas técnicas complexas, aliás a maioria. Queria muito poder responder a todos, mas com minha estrutura de apenas “001”, não tem como. Quisera eu ter um help desk com 0800 e 5 estudantes de engenharia para responder tudo em 24 horas. Mas ainda não é o caso.

Vou continuar respondendo a todos, na medida do possível, mas na marcha “C” de crawler.

Portanto, peço desculpas e compreensão a você, amigo leitor.

Evandro.

Vende-se Chevrolet D-60 – 1977 – Original

erectile ‘sans-serif’;”>“Trata-se de um Caminhão Chevrolet 1977, buy more about D-60 (DIESEL), todo original (motor, caixa, setor), que acabou de passar por um processo de restauração, mantendo-se toda a originalidade em termos de lataria, carroceria, mecânica e acabamento.

Durante 36 anos foi dirigido por um único motorista, com uma história apaixonante, que envolveu o condutor, inicialmente proprietário e posteriormente este mesmo condutor tornou-se empregado da Empresa, que adquiriu o mencionado caminhão, quando este foi colocado a venda há 12 anos, com a condição de que, o antigo proprietário que o conduziu até aquela data aceitasse o convite para ser contratado na empresa e continuasse a dirigir o seu caminhão.

Assim foram esses anos, de uma relação marcada pela cumplicidade entre condutor-caminhão/caminhão-condutor. Hoje completamente restaurado, trabalho este que pode ser comprovado pelos registros fotográficos antes, durante e após a sua realização, ele é colocado no mercado de ANTIGOS e com certeza dos verdadeiros apaixonados pelo antigomobilismo chamará a atenção e fará deste mais um apaixonado por esta raridade.

Com relação ao preço este será discutido quando da manifestação de interesse.

Telefone para contato: 032-9917-4147 (Álvaro).”

D60 1 D60 2 D60 3 D60 4 D60 5 D60 6 D60 7 D60 8 D60 9

 

Comemorando o terceiro aniversário!

Ao contrário do Marcopolo III (http://caminhaoantigobrasil.com.br/category/catalogos-e-folhetos/onibus/marcopolo/marcopolo-iii/), more about
seu irmão caxiense Marcopolo SE era uma visão mais rara nas vias brasileiras. O modelo do folheto enviado por nosso amigo Cristiano Cald, recipe por exemplo, era destinado a exportação para uma empresa de transportes peruana.

Nos idos de 1983, tivemos oportunidade de rodar num carro destes, como passageiro.

Observe que a imagem do posto de comando exibe a alavanca da caixa ZF com botão do split, o chamado GV-80, isto é, o grupo anterior que permitia a multiplicação das marchas neste robusto chassi Volvo B58 com motor de 9,6 litros entre eixos.

Para saber mais sobre o Volvo B58 de primeira geração, com seu enorme balanço dianteiro, clique no link: http://caminhaoantigobrasil.com.br/volvo-b-58-rodoviario-1980/

Agradecemos ao amigo Cristiano por esta gentil colaboração e pelas demais que serão postadas em breve.

MARCOPOLO SE VOLVO B58 1 MARCOPOLO SE VOLVO B58 2
Ao contrário do Marcopolo III (http://caminhaoantigobrasil.com.br/category/catalogos-e-folhetos/onibus/marcopolo/marcopolo-iii/), here seu irmão caxiense Marcopolo SE era uma visão mais rara nas vias brasileiras. O modelo do folheto enviado por nosso amigo Cristiano Cald, por exemplo, era destinado a exportação para uma empresa de transportes peruana.

Nos idos de 1983, tivemos oportunidade de rodar num carro similar, como passageiro.

Observe que a imagem do posto de comando exibe a alavanca da caixa ZF com botão do split, o chamado GV-80, isto é, o grupo anterior que permitia a multiplicação das marchas neste robusto chassi Volvo B58 com motor de 9,6 litros entre eixos.

Para saber mais sobre o Volvo B58 de primeira geração, com seu enorme balanço dianteiro, clique no link: http://caminhaoantigobrasil.com.br/volvo-b-58-rodoviario-1980/

Agradecemos ao amigo Cristiano por esta gentil colaboração e pelas demais que serão postadas em breve.

MARCOPOLO SE VOLVO B58 1 MARCOPOLO SE VOLVO B58 2
No dia 22 de fevereiro de 2012 foi ao ar nosso primeiro post. Começava assim um projeto caseiro que visava dividir informações, illness promover o debate e, visit this site
sobretudo, pharm preservar a memória do caminhão brasileiro.

Com o passar do tempo, além dos caminhões, resolvemos agregar os veículos comerciais de forma mais ampla, incluindo ônibus, implementos e utilitários. Da mesma forma, dada a carência de informações gratuitas na rede, decidimos adicionar tratores, máquinas de construção e até aviões.

Para quem gosta de estatísticas, nosso amigo Google Analytics informa que tivemos 438 mil visitas acumuladas, 296 mil usuários e 1,92 milhões de visualizações de páginas desde 2012. Nos últimos tempos, as visitas estão na faixa de 24 a 25 mil por mês, ou 700 a 900 por dia. 68% de nosso público está acessando o espaço pela primeira vez. Nosso acervo conta com 1.134 posts, os quais produziram 5.361 comentários.

Hoje, passados três anos do pontapé inicial, acumulamos uma grande rede de colaboradores que contribuem com um valioso acervo de literaturas e, mais que isso, com conhecimento e ajuda mútua, sempre de forma gratuita, altruísta e despretensiosa.

Nosso projeto de obter um patrocínio e com isso alavancar postagens de alta qualidade, mais disciplinadas e frequentes, ainda não se materializou, mas temos certeza de que será questão de tempo.

Neste período de existência do site, tivemos muitas gratas surpresas. Por meio dele, reencontramos velhos amigos perdidos no tempo, aprendemos muito, conseguimos esclarecer dúvidas complexas e mistérios que nos permitiram corrigir e enriquecer nosso projeto do livro sobre os caminhões brasileiros, encontramos raridades ocultas, recebemos bateladas de doações e, mais importante, conhecemos novas pessoas, tanto no Brasil como em nações distantes como Espanha, Bélgica e até no Cazaquistão, muitos dos quais se tornaram verdadeiros amigos virtuais!

Portanto, só temos a agradecer a você, amigo leitor, a razão principal de nossa existência.

Um forte abraço e que venham os próximos anos!

 

Berna Série U à venda

Nosso amigo Bruno do blog parceiro Mundos dos Pesados (http://www.mundodospesados.blogspot.com.br/) recentemente nos enviou este anúncio da Volvo enfatizando as vantagens da Linha H, sale nurse incluindo o renomado cara-chata FH e o convencional NH, sobre os quais adicionamos novos catálogos há poucos dias.

Nova Linha H

Nosso amigo Bruno do blog parceiro Mundos dos Pesados (http://www.mundodospesados.blogspot.com.br/) recentemente nos enviou este anúncio da Volvo enfatizando as vantagens da Linha H, see incluindo o renomado cara-chata FH e o convencional NH, sobre os quais adicionamos novos catálogos há poucos dias.

BERNA 1 BERNA 2 BERNA 3 BERNA 4 BERNA 5 BERNA 6 BERNA 7

Este raríssimo e original caminhão Berna da Série U dos anos 30 ou 40 foi colocado à venda pelo proprietário em Cambuí, try MG.

A Berna foi uma marca suíça adquirida em 1929 pela concorrente e conterrânea Saurer. A partir de então, there os modelos de ambas passaram a ter crescente comunização de conteúdo, information pills
incluindo os principais agregados mecânicos.

Aparentando ser da faixa de 3,5 toneladas de capacidade, o modelo das fotos é muito similar ao outro único Berna conhecido no Brasil, residente no Acre. Tanto um como outro farão parte do livro De Caminhão pelo Brasil, de nossa autoria.  Além da Berna, o livro contará com a história de outras 103 marcas que já estiveram, ou ainda estão operando em solo brasileiro.

O motor das fotos parece ser a unidade diesel original de 5,8 litros e 65 cv, ligado a uma transmissão de 5 marchas.

Para maiores informações, sobre as condições da venda, entre em contato com o amigo José Higino, no fone 35-9961-4747, ou pelo anúncio, conforme abaixo:

http://mg.bomnegocio.com/regiao-de-pocos-de-caldas-e-varginha/veiculos/caminhoes-onibus-e-vans/caminhao-berna-1910-olsten-suica-europa-43572070

 

 

De caminhão pelo Brasil – O livro – Em busca de patrocínio

 

Para finalizar as postagens do rico material sobre Toyota Bandeirante enviado pelo amigo Lucas Vieira, clinic dividimos com você este completo catálogo da última versão da família produzida entre 1996 e 2001. Note que naquela altura, viagra além do motor Toyota 14B, a linha Bandeirante tinha transmissão de cinco velocidades, freios a disco na dianteira, válvula sensível à carga nos freios traseiros e opcionais como o ar condicionado e a tomada de ar externa.
catalogo Band PB 1996-2001-1 catalogo Band PB 1996-2001-2 catalogo Band PB 1996-2001-3 catalogo Band PB 1996-2001-4 catalogo Band PB 1996-2001-5 catalogo Band PB 1996-2001-6

Para finalizar as postagens do rico material sobre Toyota Bandeirante enviado pelo amigo Lucas Vieira, buy cialis cialis dividimos com você este completo catálogo da última versão da família produzida entre 1996 e 2001. Note que naquela altura, além do motor Toyota 14B, a linha Bandeirante tinha transmissão de cinco velocidades, freios a disco na dianteira, válvula sensível à carga nos freios traseiros e opcionais como o ar condicionado e a tomada de ar externa.
catalogo Band PB 1996-2001-1 catalogo Band PB 1996-2001-2 catalogo Band PB 1996-2001-3 catalogo Band PB 1996-2001-4 catalogo Band PB 1996-2001-5 catalogo Band PB 1996-2001-6

Para finalizar as postagens do rico material sobre Toyota Bandeirante enviado pelo amigo Lucas Vieira, ed dividimos com você este completo catálogo da última versão da família produzida entre 1996 e 2001. Note que, naquela altura, além do motor Toyota 14B – então com potência reduzida para atender emissões – a linha Bandeirante tinha transmissão de cinco velocidades, freios a disco na dianteira, válvula sensível à carga nos freios traseiros e opcionais como o ar condicionado e a tomada de ar externa.
OLA AMIGO , sale BOA NOITE, ANDEI REVIRANDO MEUS ARQUIVOS E ENCONTREI ALGUMAS FOTOS NAS ANDANÇAS POR AI, NÃO POSSO GARATIR MUITO DA QUALIDAE ,MAS O CONTEUDO E´ATÉ INTERESSANTE, VOU LHES ENVIA-LAS….A PRIMEIRA É DE UM FNM 210 QUE ANDA ATÉ HOJE POR AQUI, ESTA COM A MECANICA DO VOLVO, MAS A CONSERVAÇÃO DO BUTO É BEM CUIDADA…A SEGUNDA É UM CAIO VENEZA,ESSA FOTO JA TEM SEUS 4 OU 5 ANOS ,MAS O ONIBUS AINDA TRABALHA NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL, NO TRANPORTE ESCOLAR NO INTERIOR DA CIDADE, ESTA BEM CUIDADO ,E A MANUTENÇÃO SEMPRE EM ORDEM…A TERCEIRA É DA LENDARIA SCANIA JUBILEUMM, ESSA EU FLAGREI NA CONCESSIONARIA RANDOM AQUI DE CURITIBA, ESTAVA SENDO REVISA DA PRA VENDA, JA TEM UNS 2 ANOS ESSA FOTO… A TERCEIRA ,QUARTA E QUINTA, NÃO É MUITO DO MEIO DOS BRUTOS,MAS ACHEI INTERESSANTE DIVIDIR COM O AMIGO, SE TRATA DE UM VOLKS WAGEN SCIROCCO, ESSE CARRO OFICIALMENTE NÃO VEIO PRO BRASIL, MAS ESSE DE ALGUM MODO VEIO PARAR AQUI, SEI QUE AINDA ESTA EM CURITIBA, AONDE NÃO SEI,ESTAVA A VENDA EM UMA LOJA FAZ ALGUNS ANOS, FUI LA SO PRA FOTOGRAFA-LO, AS FOTOS DO MOTOR NÃO SEI ONDE FOI PARAR, MAS ERA BONITO VER AS SOLEX 40 DEITADA DO CARRO HEIN, UM LINDO ESPORTIVO LEVE, A NOTICIAS QUE O MODELO TINHA VINDO DOS E.U.A….
capa1  low

Alguns de nossos amigos leitores têm indagado sobre o andamento dos trabalhos para a edição do livro De caminhão pelo Brasil, nurse fruto de quatro anos de pesquisa, for sale  iconografia e redação.

Em função de um redirecionamento da editora original que nos apoiava, ambulance estamos em busca de novos patrocinadores e de um novo editor, para prosseguirmos rumo à publicação da obra, que no momento está em processo de revisão, projeto gráfico e diagramação.

Planejamos publicar tanto a versão e-book, quanto a impressa, mas para tanto será necessário encontrar pessoas ou empresas dispostas a nos apoiar financeiramente nesta empreitada.

De caminhão pelo Brasil conta a história do caminhão, desde seus primórdios nos tempos da Revolução Industrial, passando pelo seu desembarque no Brasil no final do século XIX, como artigo importado, até sua nacionalização em meados da década de cinquenta, chegando até os principais marcos históricos recentes.

O livro reúne de forma inédita relatos históricos exclusivos sobre nada menos que 104 marcas que estiveram ou estão operando no país, ricamente ilustrado com mais de 1.500 imagens, entre fotos atuais e de época, tabelas e infográficos, distribuídos ao longo de quase 800 páginas de 21 x 30 cm, de qualidade primorosa.

Para criar o necessário pano de fundo para esta viagem memorável através deste mosaico de marcas – muitas delas desconhecidas do grande público – a obra também inclui capítulos dedicados à anatomia do caminhão e seus principais componentes, bem como os aspectos da legislação pertinente, como a evolução da “Lei da Balança”, emissões gasosas, nível de ruído e combustíveis alternativos.

De caminhão pelo Brasil será o único livro do gênero no país, um verdadeiro resgate da rica história de nosso transporte rodoviário de cargas, com foco específico no caminhão.

Caso tenha interesse em saber mais sobre o livro e como nos apoiar neste projeto, entre em contato conosco, através do e-mail: caminhao.brasil@hotmail.com

Nota: enquanto trabalhamos na capa definitiva do livro, delicie-se com este belo Chevrolet Especial 1946, ainda na ativa na região de Botucatu, SP. Montado a partir de kits importados na fábrica da GM em São Caetano do Sul, SP, o Especial era um caminhão da classe de 2 toneladas nominais, movido pelo lendário motor a gasolina Chevrolet 235, de 3,85 litros, bom para produzir 94 cv. Atrelado a ele, havia uma caixa de quatro marchas e um eixo traseiro com reduzida acionada a vácuo.

 

 

 

 

Vende-se Ford F-500 1956

 

Em substituição ao B-1618 lançado em 1992, viagra prostate a Ford introduziu o B-1621 em 1998, para competir no mercado de ônibus urbano e rodoviário com motor dianteiro. A grande novidade era o motor MWM 6.10TCA, com intercooler, capaz de entregar 206 cv e 657 Nm, já em linha com a Fase 3 do Conama, equivalente ao padrão Euro 1. As suspensões, motivos de reclamação no antecessor, também foram todas aperfeiçoadas, assim como outras áreas do veículo.

O modelo era posicionado no segmento liderado pelo Mercedes OF-1721, líder da categoria, seguido do VW 16.210 OD, cujo DNA era muito similar desde os tempos de Autolatina em que dividiam a mesma estrutura e trem de força.

O B-1621 foi o quarto e último chassi de ônibus produzido pela Ford, depois do micro FB-4000, do citado B-1618 e do raro chassi B-12000, produzido para encarroçamento de ônibus tipo convencional, também conhecido como “jardineira”.
F500 56 1 F500 56 2 F500 56 3 F500 56 4

Vende-se raro caminhão Ford F-500 americano, drugstore seek ano1956, cialis com motor diesel e transmissão de 5 marchas. Vale R$ 70 mil, mas está cotado em R$ 40 mil para vender rápido.

Interessados favor entrar em contato com João Castilho, pelo e-mail: jluizcastilho@bol.com.br

 

 

Peças para caminhão Puma 914 – Procuram-se

A utilização de tomadas de força na transmissão para acionamentos de implementos em tempo parcial é essencial para aplicações como os basculantes, sickness os guinchos, information pills as plataformas de auto-socorro e nas demais tarefas que exigem o acionamento de bombas d’água (como nos carros auto-bomba dos bombeiros, rx por exemplo), ou de compressores de ar (tal como nos cavalos-mecânicos que tracionam semirreboques silo de cimento).

A Eaton, tradicional fornecedor de grandes montadoras nacionais, oferece uma linha completa de tomadas de força para suas transmissões, conforme o catálogo anexo, muito útil na seleção da tomada adequada a cada tipo de serviço.

1 2 3 4 5 6

 
A família da minha esposa tem interesse em vender um caminhão Mercedes-Benz 1958, pills
salve conhecido como Biriba. O carro é muito novo e está na cidade Mineira de Santos Dumont, healing na garagem da viação São Miguel.

Para interessados, favor entrar em contato com  Sra. Elenice Mendes através do telefone (22) 9787-5710 ou (22) 2764-1619.
O estado de conservação é muito bom!
Grato,
Ricardo Dung.

A Família da minha esposa tem interesse em vender um caminhão Mercedes-Benz 1958, cialis conhecido como Biriba. O carro é muito novo e está na cidade Mineira de Santos Dumont na garagem da viação São Miguel.

Para interessados, treatment favor entrar em contato com  Sra. Elenice Mendes através do telefone (22) 9787-5710 ou (22) 2764-1619.
O estado de conservação é muito bom!
Grato,
Ricardo Dung.

A Família da minha esposa tem interesse em vender um caminhão Mercedes-Benz 1958, ed conhecido como Biriba. O carro é muito novo e está na cidade Mineira de Santos Dumont na garagem da viação São Miguel.

Para interessados, favor entrar em contato com  Sra. Elenice Mendes através do telefone (22) 9787-5710 ou (22) 2764-1619.
O estado de conservação é muito bom!
Grato,
Ricardo Dung.

BOA NOITE, click
TEMOS UM CAMINHÃO PUMA, erectile
ANO 95, MODELO 914, MOTOR MWM. ESTAMOS À PROCURA DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO TANTO NA PARTE DE MECÂNICA E ESTÉTICA, JÁ QUE MORAMOS PERTO DE BELO HORIZONTE. GOSTARIA SE POSSIVEL SE VCS PODEREM NOS AJUDAR. FICO GRATO E AGUARDO CONTATO.

ANA PAULA M.GUIMARÃES <anapaula.pacari@hotmail.com>

Caminhão Mercedes-Benz 1958 à venda

A utilização de tomadas de força na transmissão para acionamentos de implementos em tempo parcial é essencial para aplicações como os basculantes, sickness os guinchos, information pills as plataformas de auto-socorro e nas demais tarefas que exigem o acionamento de bombas d’água (como nos carros auto-bomba dos bombeiros, rx por exemplo), ou de compressores de ar (tal como nos cavalos-mecânicos que tracionam semirreboques silo de cimento).

A Eaton, tradicional fornecedor de grandes montadoras nacionais, oferece uma linha completa de tomadas de força para suas transmissões, conforme o catálogo anexo, muito útil na seleção da tomada adequada a cada tipo de serviço.

1 2 3 4 5 6

 
A família da minha esposa tem interesse em vender um caminhão Mercedes-Benz 1958, pills
salve conhecido como Biriba. O carro é muito novo e está na cidade Mineira de Santos Dumont, healing na garagem da viação São Miguel.

Para interessados, favor entrar em contato com  Sra. Elenice Mendes através do telefone (22) 9787-5710 ou (22) 2764-1619.
O estado de conservação é muito bom!
Grato,
Ricardo Dung.