Massey Ferguson 85X

85X 1 85X 2 85X 3 85X 4 85X 5 85X 6 85X 7 85X 8

Nosso amigo Daniel Shimomoto de Araujo, de Garça, SP, nos fez mais uma gentileza: desta vez ele nos enviou novas fotos do Massey 85X, aquele inusitado modelo  com motor MWM, que chegou para quebrar a hegemonia dos Perkins.

Mercedes-Benz L-608D – 1980

608D 1 608D 2 608D 3 608D 4 608D 5 608D 6 608D 7 608D 8 608D 9 608D 10 608D 11

Nosso amigo Jordan Felipe Peter Paes, de Piên, PR, fez a gentileza de compartilhar conosco fotos de seu Mercedinho, ano 1980, que ele pretende restaurar para deixá-lo totalmente original.

Parece que não vai ser muito difícil, a julgar pelo ótimo estado do caminhão, como mostram as imagens.

Ficamos na torcida para ver a evolução deste interessante projeto.

Quem quiser saber mais sobre o L-608D encontra um catálogo do modelo 1981 aqui: http://caminhaoantigobrasil.com.br/category/catalogos-e-folhetos/mercedes-benz-caminhoes-catalogos/mercedinho-original/l-608d-1981/.

 

Chevrolet D-60 e Ford F-350 “Super Ford”

D-60 GIRALDI F350 GIRALDI 1 F350 GIRALDI 2

O amigo Daniel Giraldi continuou clicando outras preciosidades gaúchas aqui reproduzidas. E ele comenta:

“Essas eu flagrei semana passada durante uma caminhada com a cadela. Já não é todo dia que se vê uma F-350 dessa geração, mas às vezes se tem um pouco mais de sorte. Já as D-60, até certo ponto me surpreende encontrar mais delas do que dos caminhões Chevrolet da geração posterior.”

Se original, o F-350 aparenta ser da fase 1965 a 1967, quando a Ford adotou uma grade dianteira revisada em relação aos modelos de 1962 a 1964, mantendo o capô com as duas narinas frontais.

Da mesma forma, se não tiver sido substituída como de costume na época, o D-60 basculante aparenta ser da fase de 1979 a 1984, quando a grade plástica de elementos retangulares caracterizava o visual de sua dianteira.

O fato de o Daniel avistar mais D-60 que os modelos “quadrados” (11000 & cia.) se justifica devido ao enorme sucesso do modelo, o que não aconteceu com os sucedâneos, numa fase em que a marca já entrava em certo declínio.

Em todo caso, é admirável ver estas máquinas ainda trabalhando duro, de sol a sol, dia após dia depois de quase 50 anos, no caso do Fordinho.

Cross Lander CL-244

CL244 1 CL244 2

Nosso amigo Daniel Giraldi de Porto Alegre, que sempre colobora neste espaço com imagens e comentários, fez mais uma gentileza ao enviar estas fotos de um Cross Lander, um utilitário 4×4 já raro de ser avistado.

Reproduzimos a seguir os comentários do Daniel:

“Já faz cerca de um ano que eu venho ensaiando te mandar fotos desse que deve ser o único Cross Lander CL-244 de Porto Alegre. Eu até já te mandei uma foto de perfil dele que eu tirei no Bonfa, mas agora vai junto uma da traseira.

Acredito que tu deva te lembrar que esse modelo usava o mesmo motor e câmbio da Ranger entre 2002 e 2004, montado pela Bramont em Manaus com a carroceria importada da Romênia, e deixou de ser produzido em função da falência da ARO, que originalmente fabricava esse modelo na Romênia usando motores Renault. E falando a verdade, até que é bonito esse jipão…”

Nós também estamos de acordo. Uma bela viatura!

Conforme salientou o Daniel, o CL-244 rodava com motor International HS 2.8 de 132 cv e 36,2 mkgf. O jipe pesava 1.950 kg, com comprimento total de 4.325 mm e entre eixos de 2.350 mm. Os ângulos de ataque e saída eram de 35 e 24 graus, respectivamente, com vão livre de 200 mm. O tanque de combustível acomodava 95 litros de diesel.

Segundo a tabela da FIPE, o CL-244 aparece cotado entre 2003 e 2006, ao lado da picape CL-330 somente oferecida em 2006. Também com tração 4×4 e mesmo trem de força, a CL-330 tinha capacidade para 1,3 toneladas.

Missão, Visão e Valores – Caminhões Antigos Brasileiros

Logo-Caminhão-Antigo-Brasil

Há muito estamos planejando divulgar um “par de linhas” para nortear a operação deste espaço digital e para deixar claras as “regras do jogo”. Embora informais e flexíveis como devem ser, muitas vezes estas regras – claras em nossa mente – não eram tão evidentes assim na ótica do leitor, gerando questionamentos e comentários nem sempre em linha com nossas expectativas, até então ocultas.

Esperamos que nossa Missão, Visão e Valores tornem os propósitos deste espaço cada vez mais transparentes e que você, amigo(a) leitor(a) continue nos prestigiando com seus comentários, doações e visitas, enquanto aproveita um conteúdo cada vez mais útil e agradável.

Como sempre, fique à vontade para “dar seu pitaco”. Teremos prazer em revisar o conteúdo abaixo quantas vezes forem necessárias para atender às suas expectativas, a razão de nossa existência na Internet.

 

MISSÃO

Resgatar a história dos veículos comerciais brasileiros, sobretudo dos caminhões, mas também incluindo, entre outros, ônibus, carroçarias, implementos, utilitários, picapes, veículos de serviço, máquinas agrícolas, de construção e de mineração, aviões, navios, material ferroviário, grupos geradores, moto-bombas e motores.

VISÃO

Ser uma referência na Internet em termos de informações gratuitas sobre veículos comerciais brasileiros antigos, com o propósito de disseminar o conhecimento entre as pessoas interessadas no assunto, através da publicação catálogos, folhetos, manuais, fotos, crônicas, textos, desenhos, croquis, miniaturas e todas as formas de documentação histórica digitalizada, bem como do intercâmbio entre o moderador e os leitores, por meio da troca de comentários e do debate de ideias e conceitos.

VALORES

Respeitar pessoas, fabricantes, marcas e instituições, demonstrado através da argumentação e no debate construtivo, baseado na verdade.

Respeitar os direitos autorais.

Respeitar o meio-ambiente.

Respeitar a legislação vigente.

Agir sempre com ética e neutralidade, sem tomar partido, nem enaltecer uma marca ou produto em detrimento de outro(a), por melhor que seja.

Manter foco exclusivo nos veículos e máquinas nacionais fora-de-linha, abstendo-se da postagem de material sobre produtos em fabricação corrente e/ou disponível nos websites dos fabricantes.

Abster-se de postagens, discussões ou comentários ofensivos e/ou de caráter político, religioso, sexual, erótico, pedófilo, ou étnico.

Concentrar-se nas postagens, comentários técnicos, históricos, saudosistas, enaltecendo o que cada produto ou empresa tem de melhor, sempre que possível.

Prover resposta a todas as solicitações, de forma altruísta, sempre que possível.

Responder a todos os comentários enviados pelos leitores.

Postar todo o material doado pelos leitores, em ordem cronológica de recebimento, sempre que possível, e que esteja em linha com o conteúdo proposto para este site, citando a fonte e dando o justo crédito.

Dar preferência sempre ao material impresso em português, salvo nos casos em que só exista em outro idioma e que esteja no estreito interesse da preservação da memória de veículos e máquinas brasileiras.

Adicionar, ocasionalmente, material sobre veículos e máquinas estrangeiras de países vizinhos, ou oriundos de seus países de origem, sempre que os mesmos estejam em sintonia ou inseridos em algum contexto relativos aos similares ou concorrentes nacionais.

Aceitar doações de leitores preocupados em ajudar com os custos de manutenção do site e com a preservação histórica da memória dos veículos comerciais brasileiros, sempre os reconhecendo publicamente.

Estabelecer parcerias ou patrocínios que ajudem na consecução dos propósitos acima listados.

Chevrolet C-6500 Brasileiro – 1957

OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O amigo Alberto Rocchi, colecionador de caminhões antigos e que frequentemente colabora com fotos da restauração de seu Chevrolet Spartan 1000, há alguns dias nos enviou imagens deste não menos raro Chevrolet brasileiro da primeira série, fabricado em 1957. As fotos vieram acompanhadas das seguintes palavras:
“Caro  Evandro,
Estou com algumas fotos de um caminhão Chevrolet 1957 proprietario José Carlos Past ,um primo que também é amante de caminhões antigos.”
Note que o Chevrolet desta fase era um bonito híbrido que adotava a cabina nacionalizada da safra de 1954, com para-brisa curvo em peça única, harmonicamente unida à frente “Marta Rocha”, introduzida nos EUA em 1955. Com o passar do tempo, esta frente foi substituída pela conhecida frente do Chevrolet Brasil, exclusiva para nosso mercado, mas a cabina continuou viva, até 1962. No ano seguinte, o último do Chevrolet Brasil, a cabina ganhou pequenas revisões no teto, na parede traseira e uma frente redesenhada, com quatro faróis.
Agradecemos ao Alberto e parabenizamos o José Carlos por este bonito e importante pedaço da história da marca da gravata no país.

Ford F-600 – 1980

F-600 1 F-600 2 F-600 3 F-600 4

Há mais de dois meses nosso amigo Daniel Shimomoto de Araujo, que sempre colabora com este espaço, nos enviou fotos de um belo Ford F-600, acompanhadas das seguintes palavras, tão interessantes quanto as imagens:

“Hoje eu estava andando pela rua e olha quem eu achei parado dando sopa
para uma foto: O F-600! Aquele do meu relato, que é 1980, meu avô
comprou zero km (e fez a besteira em trocá-lo pelo Mercedes L-1214 ex.
Antártica em 1994) e encontra-se em perfeito estado de conservação!

Pena que o vi à noite porque as fotos não ficaram a contento, mas dá para
ter uma noção. Ele está todinho original, pneus novos na frente e na
traseira (não é ressolado) e, segundo ouvi dizer, apenas o motor que era
o Perkins 6.357 foi trocado e em seu lugar colocado um Mercedes OM-352.

Dê uma olhada. Fiquei emocionado em ver e saber que o Fordão encontra-se
bem cuidado e servindo com valentia e confiabilidade ao seu novo dono!

Um grande abraço,

Daniel.”

Daniel, grato por mais esta contribuição e desculpe-nos pela demora para postar.

Mercedes-Benz L-610

L 610 1 L 610 2

Para enriquecer nossa recente discussão sobre os caminhões Mercedes a etanol da era do Proálcool, o amigo leitor Luiz Alberto Pereira Lima, do Paraná, nos foi o gentil bastante para enviar fotos de um raro L-610 que ele avista há tempos.

Junto das imagens, o Luiz enviou os seguintes comentários:

“Boa noite, Evandro.

Tirei fotos do Mercedinho L-610 aqui de Pinhais-PR. Não sei se ele esta original, mas faz muitos anos que o vejo neste mesmo lugar, uma espécie de frutaria. Eu havia dito que ele tinha faixas azuis no comentário do post dos Mercedes a álcool, mas agora está com faixas cinzas que não são as originais. Espero que o pessoal goste. As fotos ficaram ruins porque tirei de dentro do carro, mas da para ver o emblema na lateral.

Abraços.”

Se original, como tudo indica ser, este 610 é um dos 119 produzidos entre 1984 e 1986. Seu motor era o M-314 O de 3,8 litros, 98 cv e 322 Nm, operando no Ciclo Otto, mas é grande a possibilidade de o modelo das fotos ter sido convertido para o tradicional OM-314 diesel.

Maiores informações sobre o modelo você pode encontrar aqui:

http://caminhaoantigobrasil.com.br/category/catalogos-e-folhetos/mercedes-benz-caminhoes-catalogos/mercedinho-original/l-610-alcool-1985/

 

Berna Série U à venda

BERNA 1 BERNA 2 BERNA 3 BERNA 4 BERNA 5 BERNA 6 BERNA 7

Este raríssimo e original caminhão Berna da Série U dos anos 30 ou 40 foi colocado à venda pelo proprietário em Cambuí, MG.

A Berna foi uma marca suíça adquirida em 1929 pela concorrente e conterrânea Saurer. A partir de então, os modelos de ambas passaram a ter crescente comunização de conteúdo, incluindo os principais agregados mecânicos.

Aparentando ser da faixa de 3,5 toneladas de capacidade, o modelo das fotos é muito similar ao outro único Berna conhecido no Brasil, residente no Acre. Tanto um como outro farão parte do livro De Caminhão pelo Brasil, de nossa autoria.  Além da Berna, o livro contará com a história de outras 103 marcas que já estiveram, ou ainda estão operando em solo brasileiro.

O motor das fotos parece ser a unidade diesel original de 5,8 litros e 65 cv, ligado a uma transmissão de 5 marchas.

Para maiores informações, sobre as condições da venda, entre em contato com o amigo José Higino, no fone 35-9961-4747, ou pelo anúncio, conforme abaixo:

http://mg.bomnegocio.com/regiao-de-pocos-de-caldas-e-varginha/veiculos/caminhoes-onibus-e-vans/caminhao-berna-1910-olsten-suica-europa-43572070

 

 

Jóias do Paraná

4¨EIXO CAIO GABRIELA JUBILEUM

Nosso amigo Reginaldo Bernardi, que tanto nos ajuda na construção deste espaço, sobretudo quando o tema é Mercedes-Benz, nos enviou há tempos atrás estas imagens que flagrou em suas andanças. Por um lapso nosso, as imagens e a mensagem aqui reproduzidas jaziam esquecidas em nossa caixa de entrada.

Eis as palavras do Reginaldo:

“OLÁ AMIGO, BOA NOITE. ANDEI REVIRANDO MEUS ARQUIVOS E ENCONTREI ALGUMAS FOTOS NAS ANDANÇAS POR AÍ. NÃO POSSO GARANTIR MUITO A QUALIDADE, MAS O CONTEÚDO É ATÉ INTERESSANTE….A PRIMEIRA É DE UM FNM 210 QUE ANDA ATÉ HOJE POR AQUI, ESTÁ COM A MECÂNICA DO VOLVO, MAS A CONSERVAÇÃO DO BUTO É BEM CUIDADA…A SEGUNDA É UM CAIO GABRIELA, ESSA FOTO JÁ TEM SEUS 4 OU 5 ANOS, MAS O ÔNIBUS AINDA TRABALHA NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL, NO TRANSPORTE ESCOLAR, NO INTERIOR DA CIDADE, ESTÁ BEM CUIDADO, E A MANUTENÇÃO SEMPRE EM ORDEM…A TERCEIRA É DA LENDÁRIA SCANIA JUBILEUM, ESSA EU FLAGREI NA CONCESSIONÁRIA RANDON AQUI DE CURITIBA, ESTAVA SENDO REVISADA PRA VENDA, JÁ TEM UNS 2 ANOS ESSA FOTO…”