Ford F-600 “Super Ford” – 1962

OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Nosso amigo e colecionador Alberto Rocchi, o mesmo do Chevrolet Spartan 1958 postado anteriormente, também está salvando um F-600 “Super Ford” 1962 do risco de desaparecer.

Com as fotos, o Alberto nos enviou a seguinte mensagem:
“Caro Evandro,
Estou com um Ford F-600 1962 muito original igual ao que eu aprendi a dirigir. Pena não ser verde seria igual ao do meu pai. Estou enviando algumas fotos para sua apreciação.
Um abraço,
Alberto.”
Por sorte, o caminhão está em excelente estado e vai ficar ainda melhor depois da meticulosa restauração. Sorte também pelo motor original Power King V8 272, de 4,5 litros e 169 cv.
A gama “Super Ford” foi produzida no Ipiranga ao longo de uma década, a partir de 1962 e disputava a liderança do mercado de leves e médios com a Chevrolet. Cabe lembrar que só no final dos anos 60 é que a Mercedes-Benz começou a despontar entre as líderes destes segmentos.

Chevrolet Spartan Série 100 – 1958 – Progressos na reforma!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Nosso amigo Alberto Rocchi tem sido gentil conosco ao dividir imagens de seu raro e imponente Chevrolet Spartan que se encontra em processo de restauração completa. Pela evolução, logo o Chevy estará rodando novamente. Estamos aqui na torcida!

Veja os posts anteriores para ver o progresso.

Mercedes-Benz L-1819 – Novas fotos!

Jpeg 1819 2 1819 3 1819 4 1819 5 1819 6

Graças à presteza e à garra de nosso amigo André Giori, trazemos mais imagens do raro Mercedes 1819 AGL Cara Preta. As fotos não foram conseguidas sem um considerável desdobramento do Giori, como ele próprio nos relata:

“Prezado Evandro,

Até que enfim, consegui fotografar o MB 1819…

Amigo, uma breve história merece ser contada…

Viajei para Venda Nova do Imigrante, ES, no feriado para descansar um pouco, e com a intenção de fotografar o bruto que gerou bastante discursão no site.

Sábado pela manhã, em Venda Nova fui na rua com minha namorada para comprar um presente para minha priminha de 6 anos, que fez aniversário. Nessa brincadeira, já estava de olho há mais ou menos 1 hora para ver se avistava a máquina…

Já sabia que esse caminhão fazia pequenas viagens do local onde apanha as toras e as leva até a fazenda Pindobas, fiquei ligado a todo momento, até que por azar, entrei na loja para conversar com minha namorada, que estava escolhendo o presente…

Amigo, escutei o ronco do 5 cilindros, sai correndo pela loja…kkkk mas era tarde demais, o sacana passou e eu perdi a foto tão esperada!!!

Cara, não pensei 2 vezes, saímos da loja, fui até o hotel, peguei a Rangerzona e partimos atrás do bruto, andamos uns 8 km e o encontramos…  Evandro, foi muito engraçado a cena, mas valeu a pena…

Minha namorada Luiza, conseguiu através do celular tirar algumas fotos, de dentro da pick-up, claramente vemos que é um 1819. Segue também, a foto que tirei de dentro da loja quando o caminhão passou…

Fico no aguardo da postagem das suadas fotos do 1819…

Abraços,

André Giori.”

 

Giori, temos muito a agradecer por sua heroica contribuição! O que seria do mundo se não fossem pessoas apaixonadas e altruístas como você!

 

 

Chevrolet D-40 Invel

Invel D-40 3 Invel D-40 2 Invel D-40 1

Nosso amigo e frequente colaborador deste blog, Daniel Girardi, de Porto Alegre, nos fez a gentileza de enviar fotos de um micro-ônibus Invel com chassi Chevrolet D-40. Suportando as imagens, Daniel também teceu os seguintes comentários:

“Ontem vi esse Invel daquele modelo com chassi de D-40, provavelmente ex-escolar, atualmente carregando peões de obra no cais do porto. Até o final da década de 90 ainda se via deles em operação como escolar e lotação aqui em Porto Alegre, mas depois foram sumindo do mapa…”

Dizemos o mesmo de nossa região. Em São Paulo, eles são bastante raros.

Na imaginação de quem, como nós, curte motor-homes, o Invel parece um apetitoso projeto para uma pequena casinha ambulante, capaz de cruzar o continente em busca de paragens desconhecidas…

 

Volvo NL10 340 e Volvo N10 Intercooler II

VOLVO 1 VOLVO 2

Com o destaque de ser o leitor mais novo a nos enviar material para postagem, recentemente o amigo Kaio nos brindou duas belas imagens, acompanhadas das seguintes explanações:

“Olá, boa tarde. Sou Kaio Lucas Lima, de 12 anos, e estou enviando neste e-mail duas fotos contendo alguns modelos de caminhões escaneados por mim mesmo para serem postadas no blog.

A primeira foto mostra na direita um Volvo NL10 340 branco com grade preta, no centro (onde meu tio está sentado) se trata de um Volvo N10 Intercooler II azul e no canto direito, não tão vísivel, um Scania 112 HS/ES branco. E a segunda foto mostra o mesmo Volvo N10 Intercooler II na lateral com a minha avó. Todos eles transportavam para a extinta Miramar, nos campos de petróleo da Fazenda Belém, próxima da atual BR-304/CE-261, em Icapuí-CE. Fotografias datadas de novembro de 1994.”

Kaio, obrigado pela valiosa contribuição e continue assim como nós, fãs dos caminhões!

Mercedes-Benz L-1819 (?)

Jpeg

Nosso amigo André Giori nos fez a gentileza de enviar esta curiosa imagem de um Mercedes 1819 6×6, empregado no transporte florestal no Espírito Santo. Estamos na torcida para o André flagrar este caminhão novamente, para desvendar maiores detalhes sobre o raro exemplar.

A imagem veio acompanhada das seguintes palavras do Giori: “…fotografei em Venda Nova do imigrante – ES, um MBB 1819, muito original e raro, pena que não consegui fotografar de frente. A empresa, dona do veículo, é do Camilo Cola, dono da Itapemirim. Eles possuem veículos desse tipo e bem conservados.”

Se alguém souber maiores detalhes sobre este veículo, por favor, divida conosco e nossos leitores.

 

Mercedes-Benz O-362

O-362 1O-362 2

Nosso amigo e colaborador frequente Daniel Shimomoto de Araujo, de Garça SP, flagrou um bonito e ativo exemplar do tradicional ônibus monobloco O-362, dos anos setenta, equipado com motor OM-352 de 5,7 litros e 130 cv instalado na traseira. O O-362 ilustrado era da versão rodoviária, com 5.550 mm entre eixos, 10.660 mm de comprimento total e PBT de 11.500 kg. A configuração de assentos mais comum era com 36 poltronas reclináveis. Havia também uma versão urbana, além do raro O-362 A, com motor turboalimentado, de 156 cv. Lançado em 1971 para substituir o O-352, o modelo seguiu em produção até 1979, quando deu passagem ao O-364. Acompanhando as imagens, o Daniel também nos ofereceu os seguintes comentários:

“Seguem fotos de um O-362 ainda na ativa.

Faz uma pequena linha rural de 70 km (35 ida, 35 volta), 2 vezes ao dia,
todos os dias. E faz muitos anos…

Grande Abraço,

Daniel.”

 

 

 

Mercedes-Benz 407 D “Dusseldorfer”

407 1 407 2

Com sua câmera sempre atenta, nosso amigo Daniel Giraldi flagrou este raríssimo exemplar de furgão Mercedes-Benz 407 D, parte da família conhecida na terra natal como “Dusseldorfer”, em alusão à cidade onde eram construídos às centenas de milhares, desde os anos setenta. Pode-se apostar que a placa de Florianópolis, SC, com numeral “1979”, denota seu ano de fabricação. A semelhança com os nossos Mercedinhos não é mero acaso, já que a genética é precisamente a mesma.

O modelo das poses trazia o “facelift” da dianteira, que não teve oportunidade de aportar em “terras brasilis”, com a plataforma 708 E de cara “antiga” substituída diretamente pela nova gama LN-2, em 1988. Naquela oportunidade, os tradicionais Mercedinhos de primeira geração davam lugar aos novos 709 e 912 de visual totalmente renovado, com formas angulosas.

Em tempo, note que, a julgar pelo adesivo na porta traseira, o Mercedinho alemão já se enveredou pela mítica e espetacular “Ruta 40″, na nossa vizinha Argentina.

Quem souber mais sobre a saga deste que talvez seja o único 407 no Brasil está convidado a matar nossa curiosidade, que, diga-se, não é pouca…

 

 

Ford F-4000 com motor FTO 4.4

20140128_100959 20140128_101023 20140128_101033 20140128_101124 20140128_101136 20140128_101257 20140128_101316

Com olhar atento às máquinas curiosas de suas redondezas, nosso amigo Daniel Shimomoto de Araujo, de Garça, SP, flagrou este conservado F-4000 com o não tão comum motor da casa do oval azul, no caso o FTO (ou FNH) 4.4, como costumava ser chamado este propulsor derivado de sua aplicação nos tratores Ford.

Oferecido como alternativa ao tradicional MWM, tanto no F-4000 como no F-2000, e produzido na finada planta de motores de São Bernardo do Campo, SP, em duas cilindradas, o quatro cilindros Ford também era acompanhado na linha de montagem por seu irmão tricilíndrico, bem como pelos “seis” de 6.6 e 7.8 litros, de usos diversos, incluindo sua aplicação mais famosa, sob a cabina de vários modelos do Ford Cargo.

Acompanhando as imagens, o Daniel enviou os seguintes comentários:

“Fotos de uma F-4000 com motor FTO 4.4 fazendo manutenção na bomba injetora.

Algumas coisas me saltaram a vista: O tamanho mais compacto do FTO
(atente como sobra espaço, desde a corcova junto a parede de fogo até o
radiador que é ligeriamente mais recuado em relação ao D-229 e a outra
coisa (essa ficou sem fotografia) é como o FTO é um motor “quente”.

Os MWM geralmente não apresentam saia no radiador e um D-229 funcionando
sem válvula termostática simplesmente não esquenta. Meu F-11000 não
tinha nada em termos de saia no radiador. Essas F-4000 motor Ford, o
radiador é totalmente com saia, com saida apenas pela hélice, para
forçar mesmo a passagem de ar fresco. Como meus antigos tratores Ford
que trabalhavam quente.

Em anexo, as fotos!

Grande Abraço,

Daniel.”

 

Volkswagen 8.140

VW 8140 1 VW 8140 2

As imagens deste curioso Volkswagen 8.140 nos foram enviadas pelo amigo Daniel Giraldi, de Porto Alegre, com a seguinte resenha:

“…Casualmente, uma das proprietárias de um colégio onde eu estudei da 1ª até a 5ª série é casada com um oficial da PMSC, então de vez em quando haviam eventos alusivos à PM no colégio. O caminhão dessas fotos, um 8-140, provavelmente ano ’98, era usado naquela época pelo canil, mas na véspera de Natal desse ano eu o vi estacionado próximo a um mini-mercado em Itapema, cidade do litoral norte catarinense, carregado de garrafões de água. Até achei que já tivesse sido leiloado, a exemplo dos antigos caminhões-guincho Agrale 1600D (cheguei a ver um numa revenda de caminhões usados em Viamão, com a cabine marrom e portas brancas onde se via vestígios dos antigos emblemas da PM), por não ter mais nenhum emblema da PM nem número de frota, mas ainda está com placas oficiais, e provavelmente servindo para suporte logístico. A propósito: repara no snorkel mais elevado que o dos modelos atuais, é de se lamentar que hoje usem um snorkel mais baixinho até mesmo nos 17-210 4×4.”