Chevrolet 22000 – 1990

Caminhao 22000 1990 01 Caminhao 22000 1990 02

Depois do recente post do Ford F-22000, cialis diagnosis trazemos até você um de seus principais concorrentes, o Chevrolet 22000, da safra de 1990, cujo folheto é mais uma cortesia do amigo Fernando Luiz de Araújo.

Note que naquela altura, depois da derrocada do Pró-Álcool, coroada com a conversão da frota etílica das usinas para diesel, o 22000 nem sequer oferecia um engenho a álcool. Apenas o diesel Perkins Q.20B6 e o Chevrolet 4.8L a gasolina.

Buscando a diversificação das aplicações, além dos canaviais e das florestas, observe também que o Chevrolet era apresentado em configuração 6×2, além da tradicional 6×4.

 

 

10 ideias sobre “Chevrolet 22000 – 1990

  1. Ler a ficha técnica de um caminhão Chevrolet do começo da década de 90 pra mim é quase um déjà vu, parece que estamos vendo a ficha de um C-60, D-60. Oferecer motores gasolina e freios hidráulicos em plenos anos 90 não era uma coisa de décadas passadas? Até os motores Diesel, inclusive turbo, eram fracos perante a escalada dos VW, com seu 14-210 “trucável”, os novos Ford Cargo que foram matando aos poucos também a série F, e os HPN com já 180cv que subistituiu os AGL de 160cv. Para mim são sintomas de que a Chevrolet havia parado no tempo. Seriam esses possíveis motivos da derrocada e saída do mercado dos caminhões Chevrolet ou falei só groselha? Eles me parecem claramente defasados perto dos concorrentes. Abraços

    • Odair, você acertou em cheio. As especificações destes modelos dos anos noventa eram o retrato da operação de caminhões da GM, que já dava claros sinais de exaustão, até terminar em frangalhos, antes do suspiro final que representou a tentativa de implantar a marca GMC, a partir de 1996. Este capítulo certamente fará parte de nosso livro… Aguarde.

      Abraço e muito grato pelas inteligentes perguntas.

      • Não é difícil chegar a tal conclusão, difícil é ver um fabricante aceitar tão passivamente sua morte e saída do mercado. Mas vindo da GM não da pra estranhar muito. E esses GMC não da pra encarar como uma tentativa seria, parece que foi algo decidido e feito mas coxas. Com todo trem-de-força americano, era uma bomba a longo prazo. Até tinha a boa, e hoje mais comum, opção do câmbio automático Alisson. Abraços, aguardo anciosamwnte tal capítulo de seu livro! Tem ideia de quando ele sai?

  2. BOA TARDE….

    MAIS UM OTIMO POST… MAIS UM INTERESSANTE CAMINHÃO

    EU MESMO NÃO SABIA DESSA OPÇÃO 6×2 COM ESSA MESMA SUSPENSÃO ,PRESTANDO ATENÇÃO MELHOR NA FOTO DA CAPA (no canto superior direito) ,DA PRA PERCEBER QUE NO CUBO DA RODA DO EIXO TRASEIRO NÃO TEM A PONTA DE EIXO ,E SIM UMA TAMPA DE VEDAÇÃO COM APENAS QUATRO PARAFUSOS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Complete a conta. *