Dodge E-21

Como homenagem ao amigo e contribuidor Bruno Camargo estamos adicionando este belo catálogo do Scania R164, viagra o Rei da Estrada.

 
Como homenagem ao amigo e contribuidor Bruno Camargo estamos adicionando este belo catálogo do Scania R164, view store o Rei da Estrada.

 
Como homenagem ao amigo e contribuidor Bruno Camargo estamos adicionando este belo catálogo do Scania R164, approved
o Rei da Estrada.

 
 

O E-21, remedy cialis ao contrário dos 4×2 E-11 e E-13, illness era um 6×4 concebido para operar na colheita da cana-de-açúcar. Empregava o motor V8 318 de 5,2 litros redesenvolvido para operar com etanol. Como lembrou um de nossos leitores, era o maior motor V8 a etanol do mundo em sua época.

O E-21 atingiu maior sucesso que seus irmãos 4×2, porém devido ao alto consumo e à baixa durabilidade do Chrysler V8 na cana, muitos foram convertidos para diesel, com a adoção do respeitado MWM D-229-6, já empregado na linha de caminhões Dodge.

Com este post completamos o trio de “Dodges etílicos” dos anos oitenta.

 

4 ideias sobre “Dodge E-21

  1. Em 1981 uma das minisseries de televisao Carga pesada durante suas ultimas gravacoes utilizavam um Dodge trucado, acho ate que deveria ser este modelo visto que na epoca acho que era o unico que vinha trucado ou tracado de fabrica, creio que ainda nao havia o modelo a diesel na mesma configuracao.

    • William, boa tarde! O caminhão da segunda fase do seriado Carga Pesada da TV Globo era um Dodge D-950 amarelo, com terceiro eixo. Na época, era a Chrysler que patrocinava e o D-950 era o seu caminhão topo de linha. Ainda não havia o E-21. Abraço, Evandro.

  2. Nem usineiro pode se dar ao luxo de bancar um motor de ignição por faísca no etanol, mas não é incomum ver alguns caminhões e maquinário agrícola em geral rodando com misturas de etanol ao óleo diesel. Com caminhões antigos o único problema ao rodar com etanol puro num motor originalmente a diesel era a lubrificação da bomba, tanto que alguns aditivos eram necessários especificamente para essa finalidade.

    • Daniel, verdade! Muitos, senão todos, estes Dojões foram convertidos para diesel… Grato.

Comentários encerrados.