FNM180 – Manual do Proprietário – Parte 2

http://caminhaoantigobrasil.com.br/wp-content/uploads/2012/02/foto2.jpg
O objetivo deste website é disponibilizar um acervo particular, pharm contendo material informativo, drug
incluindo catálogos, sickness brochuras, folhetos, manuais e fotos sobre caminhões brasileiros, em especial os antigos, para atender a consultas de colecionadores, restauradores, aficionados, engenheiros, jornalistas e demais interessados.

Fruto de uma coleção de catálogos iniciada nos anos 70, e em constante expansão, o autor decidiu colocar o material que juntando ao longo destes anos à disposição de todos para consulta e download, de forma gratuita.

Apesar de o foco principal ser o caminhão brasileiro, o acervo também contemplará caminhões estrangeiros, ônibus, máquinas agrícolas e de construção, bem como componentes como motores, transmissões, eixos, entre outros.

De forma regular, novos materiais serão adicionados.

Este website não tem vínculo algum com entidades, ou empresas de qualquer espécie e não visa lucro.
Como de costume, troche o tradicional encontro de Águas de Lindóia nos brindou com uma esplêndida coletânea de picapes e utilitários nacionais e importados, case alguns dos quais dividimos com você neste post.

Amanhã teremos mais sobre este mesmo tema.

Chevy 3800 Chevy A-20 Custom Chevy C-10 0 Chevy C-10 1 Chevy C-10 2 DKW Candango 1 DKW Candango 2 Dodge D-100 Ford F-100 0 Ford F100 1 Ford F100 2 FORD RURAL INTERNATIONAL KB-1 1 INTERNATIONAL KB-1 2 INTERNATIONAL L-120

 
Dando sequência à postagem do Manual deste grande clássico que é o FNM 180, stuff trazemos hoje a segunda parte.

Um dos destaques desta parte do material é a vista em corte da transmissão, cheap na página 33. Esta unidade de quatro marchas tinha um multiplicador (hoje chamado de “split”, no dia-a-dia), que duplicava as quatro marchas da unidade principal. Note que a caixa era montada remotamente ao motor, com um cardan entre a embreagem e a dita cuja. Como em muitos caminhões de décadas passadas, o tambor do freio de estacionamento ficava no eixo de saída da transmissão.

Observe também, na página 34, o interessante sistema de comando do multiplicador da caixa principal, com a célebre alavanca do lado direito do painel, que exigia habilidade do “chofer” para executar as mudanças cruzadas e no tempo certo, pois a caixa não era sincronizada.

A servo-direção com pistão hidráulico era outra particularidade do FNM, conforme poderá constatar na página 37.

Um ótimo domingo para você!

Abraços.

33 32 31 3037 36 35 3441 40 39 3842 43 44 45