Ford B-700 – 1987

b1 b2 b3 b4 b5 b6 b7 b8 b9 b10 b11 b12

Nosso amigo e frequente colaborador deste espaço Daniel Girald fez uma inusitada descoberta, enriquecida por uma abordagem pessoal e registro fotográfico, conforme ele mesmo nos descreve:

“Dá só uma conferida nessa preciosidade que eu vi ontem aqui em Porto Alegre, mais especificamente no Sítio do Laçador.

Um daqueles muitos Ford B-700 doados por igrejas americanas para prefeituras e ONGs em diversas cidades brasileiras, principalmente no Nordeste mas também em Santa Catarina onde normalmente serviam às APAEs e às escolinhas de esportes da ASTEL (Associação dos Servidores da TELESC).

Esse exemplar especificamente é do ano ’87 e tem câmbio automático Allison de 4 marchas, carroceria canadense Thomas Built Buses e motor FNH 6.6 brasileiro. Não sei se o primeiro operador dele no Brasil foi a ASTEL ou alguma APAE, mas veio de Blumenau para o Rio Grande do Sul, onde é operado pela empresa de turismo Ativa.

O motorista que me mostrou a nave comentou que as únicas alterações foram os faróis de Fiat 147, cintos de segurança sub-abdominais, e a troca dos freios hidráulicos por pneumáticos sob alegação de uma menor tendência ao fading.”

Observe que o ônibus encontra-se em excelente estado, considerando seu ano de fabricação. Até a placa escamoteável de “Stop” ainda está em seu lugar. Na América do Norte, em operação normal, ela se abre durante o embarque e o desembarque, ditando que todos os veículos à volta do coletivo devem se manter imóveis. A transgressão dessa regra é encrenca na certa…

2 ideias sobre “Ford B-700 – 1987

  1. Segundo as normas de lá, se algum motorista insistir em passar, o motorista da uma buzinada, e se não adiantar, o mesmo tem poder de multa. Mas só funciona em sociedades com bom nível cultural e educacional, pois aqui teríamos (já temos) motoristas “Gérsons” e motoristas de ônibus que teriam certeza de ser deuses e aplicar multa em todos…. Difícil resolver nossos problemas….

    • Amigo Lucas, obrigado pelos detalhes que eu desconhecia. Sobre os “gérsons” é uma lástima, mas estamos 100% de acordo… Abração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Complete a conta. *