Ford Cargo 1618T e 2218T – 1989

 

FORD Cargo Truque 1 FORD Cargo Truque 2 FORD Cargo Truque 3Provavelmente de 1991, capsule pills este catálogo enviado como cortesia do amigo Alfredo Rodrigues denota um período interessante na história dos caminhões semipesados nacionais.

Depois de terem sumido do mapa, cialis os caminhões trucados de fábrica dos anos 70 e 80 deram lugar às conversões externas, store lideradas por empresas como a Randon, Facchini, Iderol, entre tantas outras.  Para facilitar o trabalho de conversão, tanto a Ford como a Volkswagen ofereciam versões específicas de seus modelos 16 toneladas, como o Transformer desta última, e o Cargo Truque, tema deste post.

Os modelos eram fornecidos de fábrica sem a suspensão traseira, item que era normalmente descartado, para a adoção da suspensão de quatro feixes de molar com balancins e braços tensores longitudinais. Com isso, reduzia-se o custo e o desperdício. Outros apelos do Ford Truque eram as conversões para cavalo-mecânico, betoneira, ou para suspensão a ar.

A pergunta que fica é: por que os 6×2 de fábrica dos anos 80 sumiram, para retornar somente nos anos 2000? Na falta de detalhes mais concretos, resta especular que eles custavam mais caro, eram mais pesados e ainda não contavam (na maioria dos casos) com suspensores pneumáticos do terceiro eixo, o que aumentava o arrasto, o desgaste de pneus e as despesas com pedágios.

Assim, a era iniciada pelo inovador Mercedes L-2013 e seguida pela Ford, com seus FT-7000 e 8000, só voltaria à cena com o lançamento do Mercedes L-1620 6×2 apresentado em 2000. Logo a VW seguiria os passos da Mercedes, introduzindo os VW 23.210 e 23.220, mas este é outro capítulo de nossa história…
FORD Cargo Truque 1 FORD Cargo Truque 2 FORD Cargo Truque 3Provavelmente de 1991, online cialis sales este catálogo enviado como cortesia do amigo Alfredo Rodrigues denota um período interessante na história dos caminhões semipesados nacionais.

Depois de terem sumido do mapa, os caminhões trucados de fábrica dos anos 70 e 80 deram lugar às conversões externas, lideradas por empresas como a Randon, Facchini, Iderol, entre tantas outras.  Para facilitar o trabalho de conversão, tanto a Ford como a Volkswagen ofereciam versões específicas de seus modelos 16 toneladas, como o Transformer desta última, e o Cargo Truque, tema deste post.

Os modelos eram fornecidos de fábrica sem a suspensão traseira, item que era normalmente descartado, para a adoção da suspensão de quatro feixes de molar com balancins e braços tensores longitudinais. Com isso, reduzia-se o custo e o desperdício. Outros apelos do Ford Truque eram as conversões para cavalo-mecânico, betoneira, ou para suspensão a ar.

A pergunta que fica é: por que os 6×2 de fábrica dos anos 80 sumiram, para retornar somente nos anos 2000? Na falta de detalhes mais concretos, resta especular que eles custavam mais caro, eram mais pesados e ainda não contavam (na maioria dos casos) com suspensores pneumáticos do terceiro eixo, o que aumentava o arrasto, o desgaste de pneus e as despesas com pedágios.

Assim, a era iniciada pelo inovador Mercedes L-2013 e seguida pela Ford, com seus FT-7000 e 8000, só voltaria à cena com o lançamento do Mercedes L-1620 6×2 apresentado em 2000. Logo a VW seguiria os passos da Mercedes, introduzindo os VW 23.210 e 23.220, mas este é outro capítulo de nossa história…
Ford Cargo 1618T - 2218T Revista Carga maio 1989

Para ter acesso às linhas de crédito do FINAME, no rx rx no final dos anos 80 a Ford inovou ao lançar os primeiros caminhões semipesados com tal vantagem. O segredo foi esticar a CMT para 30 toneladas, doctor capsule um dos requisitos do programa.

Além do “toco” 1618T – no anúncio convertido em cavalo mecânico para tirar proveito das 30 toneladas brutas – a linha Cargo “Finamizável” também trazia a versão trucada 2218T, aqui vestido com uma pesada bomba de concreto.

Este material foi mais uma colaboração do nosso amigo Alfredo Rodrigues, de Pelotas, RS.

5 ideias sobre “Ford Cargo 1618T e 2218T – 1989

  1. estes veiculos complementavam a linha ou substituiram os 1618/2218 de 5 marchas, agora esse cavalo mecanico 1618t so lembro ter visto uma unidade deve ter vendido muito pouco

    • Ivo, grato por complementar. Um dos segredos para se atingir as tais 30 toneladas era justamente a nova caixa Eaton de 6 velocidades, com eixo traseiro de 2 velocidades. O cavalo mecânico 1618T era fruto de conversão externa, visando abocanhar o parque de carretas de 2 eixos, tão abundante depois do reinado do Mercedes LS-1519 nos anos 70. Abraço.

    • Bruno, tem razão. Foi o primeiro ensaio da Ford para tornar o Cargo um cavalo-mecânico. Depois dele vieram o 3224, o 4030, o 4331, o 4331 S e assim vai… Grato por comentar.

  2. Boa Noite , Estou procurando o manual do Cargo 1618 88/89 , tenho um colega que precisa para fazer um trabalho no cuso de engenharia mecânica da faculdade , entrei em contato com a Ford , mas não fornece mais o manual , somente para caminhões com até 10 anos de uso , Agradeço se alguem puder ajudar Abraços

Comentários encerrados.