Ford F-1000 Turbo – 1991

Dentre o farto material enviado pelo amigo Alfredo Rodrigues, hoje destacamos este anúncio da picape Ford F-1000 Turbo de 1991. O modelo foi o primeiro do gênero no Brasil a ser equipado com turboalimentador de fábrica.

Num tempo em que grande parte dos usuários de picapes diesel costumava instalar o turbo por conta própria, a Ford resolveu contabilizar este mercado adicional, desenvolvendo esta versão de sua bem sucedida picape com um novo motor MWM dotado de turbo Garret, modelo T-315.

Internamente, o novo motor TD-229.EC4 tinha várias mudanças, como os pistões com nova câmara de combustão, novas bielas, novos mancais e virabrequim, todos reforçados para suportar as maiores solicitações. O resultado eram 119 cv, contra os 87 cv da versão naturalmente aspirada. O torque máximo chegava a 37 mkgf a 1.600 rpm. Com o novo propulsor, a F-1000 atingia os 100 km/h em 18 segundos, a partir da imobilidade, contra letárgicos 32 segundos da versão sem turbo, conforme teste da Revista Quatro Rodas, de janeiro de 1991.

O desenvolvimento deste motor levou muita gente a pensar que uma versão de 6 cilindros – muito esperada nos caminhões da Série F e nos VW – fosse debutar na sequência, o que acabou não ocorrendo, em grande parte devido ao desenvolvimento da nova família X-10.

Ford F-1000 Turbo Veja Setembro 1991

 

10 ideias sobre “Ford F-1000 Turbo – 1991

    • Daniel, legal. Isso me fez lembrar que meu finado pai teve uma F-1000 1988 quase zero, com turbo adaptado pelo dono anterior. Era um carro espetacular. Fiz uma viagem de São Paulo até Paulo Afonso e Natal em uma semana, rodando uma média de 800 a 1000 km por dia e o desempenho era impecável. Não baixava uma gota de óleo entre trocas, uma novidade para quem estava acostumados com os 500 km/litro dos Mercedes OM-314. A F-1000 só era decepcionante no barro. Uma verdadeira bailarina. Grato por comentar.

        • Daniel, a nossa tinha diferencial blocante que dava um tranquinho na hora de sair da imobilidade, mas que não fazia diferença sequer no barro. Abraço.

          • Também não dá para querer que se faça milagre, considerando a distribuição de peso entre os eixos. Não é à toa que antigamente era comum lastrear as caminhonetes com um saco de areia (com mais ou menos 90kg) na carroceria.

  1. Essa dai marcou época. Era uma picape linda e equipada com o indestrutivel Clark 2615B fez um conjunto ímpar.

    O TD-229EC, dentre outros predicados, tem uma boa durabilidade quando aplicado na F-1000 além do consumo comedido de combustivel (melhor que do S4T e muitissimo melhor que o MWM 4.10T das 1997-1998).

  2. Olá Evandro,
    show de bola essa picape, que acabou forçando a GM a lançar a D-20 com o Maxion turbinado.

    Um vizinho meu tinha uma idêntica a essa, porém a gasolina, com motor Ford V8. Sabe me dizer se saiu alguma picape com esse motor V8 de fábrica ou se seria adaptação? O carro era muito bem feito.

    Abraço

    • Lucas, grato por comentar. De fato, a F-1000 Turbo motivou a reação da GM neste sentido. Quanto ao V8, eles só saíram nas F-100 nacionais produzidas até o final dos anos 70. Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Complete a conta. *