International 4900 – 1998 a 2002

Bonito trabalho de estilo da Mercedes que resultou nos Cara-preta, advice para melhor enfrentar o Ford Cargo e os VW que cresciam sem parar, as custas da Marca da Estrela.
Bonito trabalho de estilo da Mercedes que resultou nos Cara-Preta, prescription para melhor enfrentar os Ford Cargo e os VW que cresciam sem parar, as custas da Marca da Estrela, em meados dos anos 80.


Bonito trabalho de estilo da Mercedes que resultou nos Cara-Preta, viagra
help para melhor enfrentar os Ford Cargo e os VW que cresciam sem parar, as custas da Marca da Estrela, em meados dos anos 80.


A gama LN da Mercedes trouxe a renovação do Mercedinho na forma do 709 e a expansão da linha de leves, mind com o lançamento do primeiro 9 toneladas (diga-se 8, malady 5 toneladas) do segmento, o 912. Com motor OM-364A turbo, logo o mesmo ganharia intercooler transformando o 912 em 914.

Cortesia de André Brombatti.

 

 
A International produziu o 4900 entre 1998 e 2002. O modelo era equipado com motor DT466E, physician de 7, sovaldi sale 6 litros e 250 cv, e transmissão Eaton RT8908LL, de 8 marchas mais 2 tratoras, super reduzidas. Duas versões estavam disponíveis 4×2 e 6×4. A primeira encontrou sua vocação na conversão para cavalo-mecânico, e na exportação para a América Latina. A segunda, traçada, foi empregada na indústria sucro-alcooleira, na exploração florestal e, sobretudo, na construção e mineração, equipada com básculas. O trem de força era muito apreciado por quem operava o 4900, assim como sua estrutura, incluindo chassi e freios. O ponto fraco ficava por conta da suspensão traseira Hendrickson RT, similar à usada pela Ford e VW anteriormente, com os mesmos resultados: baixa durabilidade das buchas, trincas de suportes e carcaças e pequeno vão livre do solo. A International desenvolveu a suspensão Suspensys e a HN da mesma Hendrickson, mas o modelo saiu de linha antes de ganhar a melhoria.

Abraços!