Fiat 190 Turbo e Iveco TurboStar 190-48

IVECO 1 IVECO 2 IVECO 3 IVECO 4 IVECO 5 IVECO 6 IVECO 7 IVECO 8 IVECO 9 IVECO 10 IVECO 11Nosso amigo e colaborador frequente Reginaldo Bernardi recentemente nos agraciou com algumas obras-primas de sua coleção de miniaturas, site elaboradas por ele próprio. Desta feita, sovaldi temos um bonito Iveco TurboStar, ask cujas imagens vieram acompanhadas da seguinte carta de apresentação:

“APROVEITANDO VOU LHE ENVIAR UMAS FOTOS DE UNS PEQUENOS QUE TERMINEI POR AQUI.

A PRIMEIRA É DO IVECO TURBOSTAR, QUE APÓS ANOS, ENFIM SAIU DO CAVALETE. COMECEI HÁ DOIS ANOS, E COM MUITA PESQUISA SOBRE O MODELO, O QUE DEU UM POUCO DE TRABALHO, POIS NO BRASIL NÃO TIVEMOS ESSE MODELO, PORÉM TIVE BASES EM UNS DE NOSSOS “HERMANOS ” ARGENTINOS, POIS ESSE MODELO É MUITO QUERIDO NO PAÍS …ENFIM AÍ ESTÁ O “190-48 TURBOSTAR”, COM SEU V8 DE 480CV EQUIPADO COM UM SISTEMA BI-TURBO, COM UMA TURBINA DE BAIXA E UMA DE ALTA ROTAÇÃO, SUPENSÃO TRASEIRA A AR, E UMA ESPAÇOSA E CONFORTAVEL CABINE…”

Para criar um contraponto mais que apropriado, o Reginaldo resolveu exibir o TurboStar ao lado do Fiat 190 Turbo, o último modelo topo de linha da Iveco brasileira, na sua fase terminada nos anos oitenta. Na época, o imponente TurboStar bem que chegou a ser cogitado para o Brasil, mas infelizmente o triste fim da montadora de Duque de Caxias, RJ, impediu a consecução de qualquer plano neste sentido.

Reginaldo amigo, parabéns pela paciência, dedicação e capricho na execução deste belo trabalho, tão rico em detalhes!

 

5 ideias sobre “Fiat 190 Turbo e Iveco TurboStar 190-48

  1. O AMIGO DANIEL ESTA PLENAMENTE CORRETO NESSA INFORMAÇÃO, INCLUSIVE ESSA MARCA TEM MODELOS QUE USAM A BASE DESSA CABINE EM CAMINHÕES COM CABINE SEMI AVANÇADA , MAIS OU MENOS IGUAL O IVECO POWERSTAR ,QUE RODOU NA AUSTRALIA E ALGUNS POR AQUI NO BRASIL, COM A CABINE TENDO BASE A DO EURO TECH,

  2. Faltou informar que a dimensão em “centímetros cúbicos” (cc; cilindrada) desse V8 é de 17.200 cc (17.2 Litros). No Brasil, muita gente ainda pensa, assim como eu também pensava, que o V8 do SCANIA LK141, de 14.2 Litros, era o maior V8 a diesel do mundo, naquela época, a equipar caminhão de uso rodoviário. Evandro, por gentileza, se possível, pois imagino que teu tempo seja pouco, publica algo sobre os maiores motores de série a equipar caminhões de aplicação rodoviária. Desde os da virada dos anos 40 para os anos 50. Começa pelo seis em linha K19 Litros e 600cv líquidos da Cummins, que equipou algumas carretas americanas a partir de 1973. Havia verdadeiros monstros 6-em linha com 17-litros de capacidade volumétrica, a gasolina, equipando camininhões americanos. A partir do ano de 1947 e durante a década de 50, o mais conhecido 6-em linha a gasolina era o “Hall-Scott 400”, com 1.091 polegadas cúbicas (17.800 cc), que equipava os Peterbilt, Kenworth, além de outros bem conhecidos. Havia outros motores entre 12 e 13 litros a gasolina, inclusive um V8 da Continental. Devia ser algo de especial ouvir um motorzão a gasolina, como aqueles, fazendo frete. E que tal cambiar uma “caixa-sêca” numa máquina dessas? Mas o motor a diesel já dominava desde os anos 40, sendo alguns bem grandes, como era o “Waukesha” de 935 polegadas (15-litros), e um “BUDA” de 13.700cc e 6 cilindros em linha, ano 1948, que era superalimentado por um blower. Só pra comparar, o nosso Fiat-190 tinha 13.800cc e o SCANIA 111-S tinha 11.000cc. Evandro, um abraço e parabéns pelo teu site que é o melhor dessa categoria.

    • Caro Oscar, grato por seu testemunho. Eu também tenho enorme curiosidade de ver um destes monstros a gasolina em operação, sobretudo nos caminhões “twin sticks” (com duas caixas, comandadas por duas alavancas), operadas pelos mestres que eram os motoristas do passado. Obrigado por colaborar. Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Complete a conta. *