Linha Ford Cargo – 1990

Recorrendo ao grande acervo de catálogos enviado pelo amigo Fernando Luiz de Araújo, hoje dividimos com você este catálogo completo da linha Cargo 1990.

Naquela época, a motorização Ford 6.6 e 7.8 entrava em seu ocaso, entrando em seu penúltimo ano de vida antes de ceder lugar aos Cummins C8.3 e B5.9.

Esta literatura representa o estágio final de evolução do Cargo com motor FNH, incluindo modelos pouco conhecidos como o aspirado 1615-T, homologado para tracionar até 30 toneladas e assim obter o benefício das linhas de financiamento do FINAME; o 2319, um trucado de fábrica com motor 6.6; ou mesmo o raríssimo 2324, outro 6×2, mas com o motorzão 7.8 usado também no cavalinho 3224.

Linha Cargo 1990 01 Linha Cargo 1990 02 Linha Cargo 1990 03 Linha Cargo 1990 04 Linha Cargo 1990 05 Linha Cargo 1990 06 Linha Cargo 1990 07 Linha Cargo 1990 08

 

 

16 ideias sobre “Linha Ford Cargo – 1990

  1. arquivo raro também so hoje soube os reais avanços desses modelos principalmente os 14/16/2319 com motor repotenciando de 182cv para 188cv e novo torque passando de 57 para 64kgfm destaque para o 2324 vi vários rodando andava e subia muito na época agora o 1615t não lembro ter visto nenhuma unidade curioso que já na linha 91 o 1615t,o1619,eo 2319 se não me engano foram descontinuados

    • Daniel, bem observado. O Cargo 3224 tinha escape vertical, hoje muito aceito na coleta de lixo e nas betoneiras, mas dor de cabeça em outras aplicações. Nos tempos de International da fase 1998 a 2002, tivemos problemas com o 9200 em refinarias que não deixavam carregar pela dificuldade de instalação de corta-chamas na ponteira do escape. Precisamos correr com o desenvolvimento de um escape horizontal por conta desta e de outras restrições operacionais. A suportação também era um problema em nossas estradas irregulares, com grande índice de falhas estruturais. Grato pela observação.

  2. UMA BOA NOITE…

    AINDA A ALGUNS DIAS ESTAVA ME PEGANDO COM UMA DUVIDA ANTIGA, QUE JA TINHA ESQUECIDO, E ESTAVA ENSAIANDO A PERGUNTAR AO AMIGO…

    NA EPOCA QUE O CAMINHAO ERA AINDA NOVIDADE (eu ainda jovem,engatinhando nesse campo), FIZ ESSA PERGUNTA A VARIOS ,E NUNCA TIVE UMA RESPOSTA CONCRETA, QUAL É O SIGNIFICADO DA SIGLA “A.T.A.C” ,NO DECALQUE NA FRENTE DOS CARGOS MAIORES ONDE APARECE A FRASE ‘TURBO A.T.A.C”…?

    • Reginaldo, o A.T.A.C. era a sigla para “Air-to-air cooling”, ou arrefecimento ar-ar, nada mais que um nome diferente para o intercooler, que durante um bom tempo foi marca registrada da Scania. Daí a Mercedes usar o “Turbocooler”!

      • GRATO PELA EXPLANAÇÃO AMIGO, POR ESSE TURBO ANTES IMAGINAVA ALGO NO ENTORNO DISSO, CADA FABRICANTE SEMPRE TEVE UM NOME DIFERENTE PARA O TAL INTERCOOLER, QUE NA VERDADE ERA O MESMO CONCEITO, MAS NÃO SABIA A EXATA DEFINIÇÃO DO A.T.A.C DO CARGO, POR ISSO SEMPRE PREFERI A DUVIDA, AGRADECEMOS A EXPLICAÇÃO… UM ABRAÇO…

    • Amigo Ivo, concordo. E tem um certo enigma, pois pouca gente sabia do significado de ATAC, que mais soava como “Ataque” mesmo, em nosso idioma. Abraço.

  3. BOA TARDE , FIQUEI CURIOSO POR SABER MAIS A RESPEITO DESTE MOTOR FORD 7.8 , QUAL A ORIGEM ERA AMERICANO OU EUROPEU , ERA FABRICADO NO BRASIL ELE AINDA ESTA SENDO FABRICADO ….. DESDE JÁ FICO GRATO PELA ATENÇÃO ABRAÇO .

    • Caro Cassio, o motor Ford 7.8 era produzido em São Bernardo do Campo. Além de exportado para os EUA, era usado nos caminhões Ford Cargo e em máquinas New Holland. No começo dos anos 90, deixou de ser fabricado por não atender as normas de emissões gasosas, sendo substituído pelo Cummins Série C. Um abraço e grato pela visita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Complete a conta. *