Marcopolo III – Scania B111 Articulado

Num tempo em que os ônibus articulados se tornaram tão populares nos grandes centros urbanos brasileiros, and pouca gente se lembra que eles foram também experimentados como solução no transporte rodoviário de longa distância, como evidencia este bonito folheto do Marcopolo III sobre chassi articulado Scania B111 de motor dianteiro, em mais uma colaboração do amigo Cristiano Cald.

O conjunto rodava por cortesia do motor Scania DS11 de 11 litros e 296 cv, trabalhando casado com uma caixa Scania G763 de cinco velocidades e redução total de 6,24:1. Com eixo traseiro R653 de relação 4,38:1, o B111 podia chegar a 102 km/h, calçado com pneus 11.00 x 22. O comprimento máximo podia chegar a 18,15 metros, com entre eixos de 6.250 mm + 6.700 mm. A articulação era fornecida pela Recrusul-Schenk e contava com plataforma giratória de 1.700 mm. O PBT legal atingia 25 toneladas. Estas especificações refletem o modelo 1980.

Quem desejar saber mais sobre o Scania B111 em sua versão convencional (não articulada), pode visualizar o catálogo postado aqui:

http://caminhaoantigobrasil.com.br/scania-b111-janeiro-de-1980/

Nota para os amigos gaúchos da Serra: tudo leva a crer que a foto principal foi feita na BR-116, no trecho entre Caxias do Sul e São Marcos. O que acham?

MARCOPOLO III SCANIA B111 ART 1 MARCOPOLO III SCANIA B111 ART 2

 

14 ideias sobre “Marcopolo III – Scania B111 Articulado

    • Obrigado, Ivo. Temos o catálogo do B111 Articulado para postar, mostrando outras aplicações, sobretudo as urbanas, mais usuais. Grato.

  1. Evandro, sou novo demais pra chutar o local, mas hoje aqui mesmo na Serra Gaúcha a Ozelame voltou a usar ônibus articulados em linhas rodoviárias entre Caxias e Farroupilha.
    No caso são Marcopolo Viale articulados e BRTs.

  2. OLA….

    LEMBRO DE UM DESSES QUE RODOU EM TESTE NA VIAÇÃO GARCIA, DE LONDRINA-PR, COMENTARIOS QUE OUVI, FOI QUE NAO DEU CERTO DEVIDO AO BALANÇO DA TRASEIRA ,QUE CAUSAVA UM DESCONFORTO PARA OS PASSAGEIROS DA TRASEIRA EM VELOCIDADES DA TRANSITO EM RODOVIAS

    • Amigo Reginaldo, tem toda razão. Inclusive, o catálogo do B111 Articulado mostra este carro da Garcia, com carroceria Nielson Diplomata. Quanto ao balanço, desconhecia o fato, que inclusive vai sanar a dúvida do amigo William. Obrigado.

    • Caro William, veja o comentário do amigo Reginaldo que aparentemente explica a parte técnica do fracasso. Eu particularmente também creio que a demanda adicional de assentos era incompatível com a densidade da maioria das rotas. Sempre acreditei em maior frequência de horários com menor capacidade de assentos em detrimento de “soluções colossais” que circulam “duas vezes por dia”. Isto, claro, sob a ótica do passageiro. Grato por comentar.

  3. Numa época em que não haviam no mercado nacional chassis com uma plataforma baixa, e portanto mais adequados aos double-deckers, o articulado pode ter soado racional para não comprometer demasiadamente a altura interna pela externa.

  4. Em primeiro lugar, parabéns pelo excelente site, Evandro!
    Curto muito o chassi Scania B111. Acho tri bonito o eixo dianteiro avançado, com a porta recuada. Infelizmente nunca andei num, mas fico só imaginando o ronco!
    Concordo que a solução mais racional para o transporte rodoviário – do ponto de vista do passageiro – é aumentar a frequência de ônibus. Já para o transporte urbano, nos grandes centros, acho que deveria haver muito mais ônibus articulados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Complete a conta. *