Mercedes-Benz L-1819 (?)

Jpeg

Nosso amigo André Giori nos fez a gentileza de enviar esta curiosa imagem de um Mercedes 1819 6×6, remedy empregado no transporte florestal no Espírito Santo. Estamos na torcida para o André flagrar este caminhão novamente, no rx para desvendar maiores detalhes sobre o raro exemplar.

A imagem veio acompanhada das seguintes palavras do Giori: “…fotografei em Venda Nova do imigrante – ES, um MBB 1819, muito original e raro, pena que não consegui fotografar de frente. A empresa, dona do veículo, é do Camilo Cola, dono da Itapemirim. Eles possuem veículos desse tipo e bem conservados.”

Se alguém souber maiores detalhes sobre este veículo, por favor, divida conosco e nossos leitores.

 

12 ideias sobre “Mercedes-Benz L-1819 (?)

  1. Evandro, tenho uma outra dúvida sobre essa linha da Mercedes: você saberia porque a MBB pegou o motor OM355/6 e cortou um cilindro fora para lançar no L-1519 (e o L-1819) aqui na América Latina? Porque eles não fizeram o L-1519 similar ao L-1418 alemão?

    • Boa pergunta! Especulando, talvez tenha sido para resultar num caminhão com potência ao redor de 200 cv e 32 toneladas de peso total combinado, para atender o enorme parque de carretas de dois eixos que existia no começo dos anos setenta. A receita deu certo e a Mercedes logo atingiu a liderança nas vendas, graças ao L-1519, ultrapassando a Scania e a Fiat Diesel. Obrigado pela interessante indagação. Abraço.

  2. BOA TARDE…

    LEMBRO DESSES CAMINHOES QUANDO AINDA TINHAM A CARROCERIA DE USO MILITAR, ERAM DE USO DO EXERCITO ,COMO O E.B. É UM TREMENDO PUXA SACO DO SENHOR CAMILO COLLA, EM UM LEILÃO MEIO QUE AS ESCONDIDAS ELE TEVE PRIVILEGIO NA COMPRA DOS CAMINHOES ,ALGUNS DELES ,QUE ESTAVAM EM USO NO B.LOG DAQUI DE CURITIBA FICARAM NA GARAGEM DA PENHA ,NO ATUBA ,PRA UMA REFORMA E REPINTURA,FINAL ESSA REPINTURA ERA UMA EXIGENCIA FEITA PELO EXERCITO, EU AINDA TRABALHAVA LA NA ÉPOCA,

    NESSA EPOCA EU ERA UM DOS QUE MAIS TRABALHAVAM COM OS CAMINHÕES DA EMPRESA (mecanicos de empresa de onibus não se dão muito com caminhão) ENTÃO TIVE O PRAZER DE “METE A MÃO” NUM DESSES…

    SÃO MAIS OU MENOS ASSIM, OS QUE PASSARAM POR AQUI ERAM DO ANO DE 1984,JA TINHAM CARA PRETA E O PAINEL QUADRADO (tipo do 1318), AINDA COM FREIO MISTO (hidropneumatico), OLHANDO A GROSSO MODO ERAM IGUAIS OS 2219 DA ÉPOCA, COM O PRIMEIRO EIXO DE TRAÇÃO PASSANTE, E NO MEIO DO CHASSI UMA CAIXA VG-500, QUE LHE PROPORCIONAVA TRAÇÃO DIANTEIRA QUANDO REDUZIDO, CAIXA ZF AK 6-80 SECA, E O MOTOR OM-355/5, O MESMO DA 1519

    UM DETALHE INTERESSANTE ERA QUE UM DELES (dos que passaram por aqui) TINHA CAIXA GV-80, E EM TODOS CHASSI ERA UM POUCO DIFERENTE DOS 2219, DO TANQUE DE COMBUSTIVEL PRA TRAS, EXISTIA UMA CHAPA DE REFORÇO EXTERNA, E A ALTURA LIVRE DO SOLO ERA MAIOR QUE DOS CAMINHÕES COMUNS, NA DIANTEIRA É NORMAL DEVIDO AO EIXO TRATIVO, MAS NA TRASEIRA TAMBÉM TINHA ESSA ALTURA MAIS ELEVADA…

    • Reginaldo, muito curioso seu relato sobre o 1819. Pesquisando nossas estatísticas de produção da ANFAVEA, achamos apenas 178 exemplares do modelo LG-1519, produzidos entre 1975 e 1977 e outros 99 do LG-1819 entre 1976 e 1982, ambos 6×6. Será que existiu um L-1819 civil? Obrigado pela rica colaboração. Abraço.

        • Daniel, então talvez este seja o caso das fotos. O curioso é que os L-1819 nunca apareceram nas estatísticas oficiais de produção da ANFAVEA. Mas a foto do amigo Giori e seu relato, bem como o do amigo Reginaldo, parecem contrariar o fato. Talvez os mesmos tenham sido convertidos a partir do L-2219 e seus números de produção arrebanhados sob as mesmas estatísticas. Obrigado.

  3. Prezado Evandro,

    Ainda não fui a Venda Nova do Imigrante para poder fotografar a máquina, mas assim que puder, irei. Muito bacana o comentário do nosso amigo Reginaldo, fiquei surpreso!!! A respeito dos caminhões da Fazenda Pimdobas (Camilo Cola), eles ainda possuem muitos caminhões MB cara-preta, e em ótimo estado de conservação, sempre que passo na região de Venda Nova, cruzo com algum modelo.
    Abraços.

    André Giori.

  4. BOM DIA A TODOS….

    QUANTO AO L-1819 NÃO POSSO AFIRMAR SE EXISTIU, PESSOALMENTE NÃO O VI COMO EM USO CIVIL, BEM NA VERDADE OS UNICOS 1819 QUE TIVE CONTATO FORAM ESSES DO SENHOR CAMILO (que foram a fazenda pindobas ,bem como comentou o amigo Andre Giori ) ,E A ALGUM TEMPO EXISTIA UM COM SUSPENSÃO TRASEIRA BOOMERANG QUE ANDAVA NO TRANSPORTE DE MADEIRA AQUI DA REGIÃO ,ESSE INCLUSIVE QUE FOI DESMONTADO A ALGUM TEMPO, POREM AQUELE ACREDITO QUE SERIA UM LG-1519, POIS JA NÃO POSSUIA MAIS SUAS PLAQUETAS…

    NA ÉPOCA EM QUE TRABALHEI NELE , NÃO TIVE A CURIOSIDADE DE VER NA PLAQUETA DE CABINE SE SE TRATAVA DE UM LG-1819 OU L-1819, E QUANTO AO ANO DE 1984 ,PODE TER SIDO O ANO DE INCORPORAÇÃO AO SERVIÇO MILITAR, POIS COMO O AMIGO COMENTOU ,O VEICULO FOI FABRICADO ATÉ 1982.

    SÓ MAIS UM DETALHE ,A RESPOSTA DO AMIGO EVANDRO A PERGUNTA FEITA PELO AMIGO BATTUH, SE ENCAIXA COMO UMA LUVA, NO LANÇAMENTO DO 1519 A CONCORRENCIA ESPERADA ERA COM O FNM 210, MAS PARA A REDUÇÃO DE POTENCIA ( e consequentemente a malhora no consumo) APRESENTOU-SE CABIVEL ESSA MUDANÇA NO MOTOR OM-355, ERA O QUE TINHA PARA O BRASIL DA ÉPOCA

    • Amigo Bruno, também sou grande admirador dos veículos de tração total, uma classe à parte no mundo da mobilidade.

      O “G” dos LG indicava “Geländefahrzeug”, algo como veículo fora-de-estrada.

      Parabéns pela matéria sobre o LAK-1418. Bem raro.

      Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Complete a conta. *