Mercedes-Benz L/LK/LB-2219 – Outubro de 1978 – Parte 2

Depois do sucesso do primeiro post do 2219, information pills
em mais uma gentil colaboração de nosso amigo André Giori, ask do Espírito Santo, oferecemos a você este inédito e caprichado catálogo do Mercedes L-2219 e suas variantes, datado do final dos anos setenta.

O post anterior que tivemos do 2219 (ano 1981) figura entre os mais comentados de nossa história.

Você pode conferi-lo aqui: http://caminhaoantigobrasil.com.br/category/catalogos-e-folhetos/mercedes-benz-caminhoes-catalogos/agl/agl-original/l-2219-81/

As interessantes discussões giraram em torno do sistema de tração dos dois eixos motrizes e suas diferentes versões. Vale a pena acompanhar.

Amanhã teremos a segunda parte desta bela literatura.

2219 1 2219 2 2219 3 2219 4 2219 5 2219 6 2219 7 2219 8ce
Depois do sucesso do primeiro post do 2219, click em mais uma gentil colaboração de nosso amigo André Giori, do Espírito Santo, oferecemos a você este inédito e caprichado catálogo do Mercedes L-2219 e suas variantes, datado do final dos anos setenta.

O post anterior que tivemos do 2219 (ano 1981) figura entre os mais comentados de nossa história.

Você pode conferi-lo aqui: http://caminhaoantigobrasil.com.br/category/catalogos-e-folhetos/mercedes-benz-caminhoes-catalogos/agl/agl-original/l-2219-81/

As interessantes discussões giraram em torno do sistema de tração dos dois eixos motrizes e suas diferentes versões. Vale a pena acompanhar.

Amanhã teremos a segunda parte desta bela literatura.

Giori, obrigado!

 

2219 1 2219 2 2219 3 2219 4 2219 5 2219 6 2219 7 2219 8ce
Depois do sucesso do primeiro post do 2219, thumb em mais uma gentil colaboração de nosso amigo André Giori, do Espírito Santo, oferecemos a você este inédito e caprichado catálogo do Mercedes L-2219 e suas variantes, datado do final dos anos setenta.

O post anterior do 2219 (ano 1981) figura entre os mais comentados de nossa história.

Você pode conferi-lo aqui: http://caminhaoantigobrasil.com.br/category/catalogos-e-folhetos/mercedes-benz-caminhoes-catalogos/agl/agl-original/l-2219-81/

As interessantes discussões giraram em torno do sistema de tração dos dois eixos motrizes e suas diferentes versões. Vale a pena acompanhar.

Amanhã teremos a segunda parte desta bela literatura.

Giori, obrigado!

 

2219 1 2219 2 2219 3 2219 4 2219 5 2219 6 2219 7 2219 8ce
Com este post você tem o catálogo completo do referido caminhão, troche graças à cortesia de nosso amigo André Giori, physician a que agradecemos muito.

2219 9 2219 10 2219 11 2219 12 2219 13 2219 14 2219 15 2219 16

 

21 ideias sobre “Mercedes-Benz L/LK/LB-2219 – Outubro de 1978 – Parte 2

  1. BOA NOITE…

    VENDO NO POST,LEMBREI DESSE ANTIGO SISTEMA DE FREIO ESTACIONARIO,ESTAVA PRESENTE EM ALGUNS ONIBUS,E SEMIPESADOS TAMBÉM

    ERA UM SISTEMA PRA ÉPOCA EFICIENTE,TENDO QUE NA GRANDE MAIORIA DOS CAMINHOES DESSA ÉPOCA O FREIO ESTACIONARIO MAIS USADO ERA O FREIO CARDÃ (que freava o eixo cardã),O SISTEMA COM MOLA ACUMULADORA ERA MAIS USADO NOS EXTRAPESADOS COMO OS SCANIA111,VOLVO N10,E NOS 1924 E 1924A DA MERCEDES

    ESTE SISTEMA ERA UM POUCO DIGAMOS “MEDONHO”,POIS EXISTIA UMA ENORME CUICA COM MOLA ACULADORA,E UM SISTEMA DE VARÃO QUE MOVIMENTAVA UM PEQUENO “S”,FREANDO AS LONAS,QUE NO FREIOS DE SERVIÇO ERAM ACIONADAS POR MEIO HIDRO-PNEUMATICO,O CHAMADO FREIO MISTO

    E TINHA UM DETALHE,ESSES VARÕES DO ESTACIONARIO,TINHA UM SISTEMA DE REGULAGEM,POIS COM O DESGASTE DA LONA HAVIA A NECESSIDADE DE ENCOSTAR A SAPATA,PRA CONTINUAR ACIONANDO

    SE REGULASSE ERRADO,COM O MOVIMENTO DO EIXO TRASEIRO,E ESSES VARÕES ESTANDO ENFORCADOS (sem folga) OS MESMOS PODERIAM ACIONAR AS SAPATAS E O VEICULO FREAVA SOZINHO,OU SEJA,SEM ACIONAR O PEDAL DE FREIO DE SERVIÇO,…

    • Reginaldo, que curioso! Eu sempre achei este sistema “diferente”, mas não tinha este interessante nível de detalhes. Obrigado por enriquecer o post! Abração.

  2. Evandro,

    Você saberia dizer como era acionada a caixa auxiliar no 2219?

    Forte Abraço

    • Daniel, tudo bem?

      A caixa ZF 6-80 do 2219, assim como no 1519, podia contar com grupo auxiliar GV-80, oferecido como opção. Esta unidade de duas velocidades (direta e 0,84:1) era instalada na dianteira da caixa principal e seu comando era efetuado por botão no punho da alavanca. Como resultado se obtinham 12 velocidades, com primeira de 9,00:1 e última marcha de 0,84:1, com redução total de 10,71:1. Com ele, o degrau entre 6a e 5a, por exemplo, era reduzido de 44% para apenas 20%, melhorando o desempenho em aclives.

      O FNM/Fiat 210, assim como o ônibus Volvo B58E também foram usuários desta caixa com GV-80.

      Grato por comentar. Abraço!

  3. BOM DIA..

    VALIOSA A PERGUNTA DO AMIGO DANIEL,E EXCLARECEDORA A RESPOSTA DO AMIGO EVANDRO (agora vem eu pra enfeitar o pavão…)

    ESTE SISTEMA AINDA É ENCONTRADO FACILMENTE NOS DIAS DE HOJE,É O CHAMADO “SPLIT” ,COMO O AMIGO EVANDRO COMENTOU,ELE MUDA A VELOCIDADE DE ENTRADA DA CAIXA DE CAMBIO ATRAVÉS DE UMA RELAÇÃO,FAZENDO TER DUAS RELAÇÕES DIFERENTES NUMA MESMA MARCHA

    REPARANDO AINDA NO COMENTARIO DO EVANDRO,A RELAÇÃO DA ULTIMA MARCHA É A MESMA DA RAPIDA DA CAIXA GV,POIS A ULTIMA MARCHA (nesse caso a sexta) É UMA “DIRECT-DRIVE”,OU SEJA,O PILOTO E O EIXO SECUNDARIO TRABALHAM LIGADOS DIRETAMENTE,PASSANDO A ROTAÇÃO DO MOTOR DIRETAMENTE A FLANGE DE SAIDA,COMO EXISTE A CAIXA GV,FICA ESSA RELAÇÃO DE SAIDA MAIS LONGA,FAZENDO UMA “OVER-DRIVE”,ONDE A ROTAÇÃO DE SAIDA É MAIOR QUE A ENTRADA,POREM O TORQUE É MENOR…

    O SISTEMA É MUITO PARECIDO COM O SISTEMA DA NOSSA TÃO COMENTADA CAIXA ZG E VG,POREM AQUELA TRABALHA NA SAIDA DA CAIXA,ESTA É NA ENTRADA,E A RELAÇÃO DE REDUÇAO É CONTRARIA

    SÓ A CARGO DE CURIOSIDADE,EXISTEM CAIXAS COMO A ATUAL G-240,DOS AXOR QUE ALÉM DO GV (grupo de velocidade) A ULTIMA MARCHA É UMA OVER-DRIVE,DEIXANDO A RELAÇÃO DA ULTIMA MARCHA NO GRUPO RAPIDO EM 0,69:1

    • Reginaldo, grato por sua ótima explanação! E a propósito, usando seu comentário como gancho, acrescento que a sobremarcha citada permite relações de eixo traseiro mais curtas, para compensar a última marcha mais longa. Por outro lado, durante o projeto do veículo, exige-se especial atenção à questão da rotação crítica do cardan, por este girar em maior rpm, podendo ocasionar sérios problemas de vibração, ruído e aspereza no trem de força. Outra característica advinda da sobremarcha, devido ao eixo traseiro mais reduzido, relaciona-se com a maior fragilidade do pinhão, que fica relativamente menor em relação à coroa. Em certos eixos, a relação mais reduzida não é aprovada para o PBTC nominal daquela determinada família de eixos. Abraço!

      • Evandro e Reginaldo, lá vem eu novamente…

        Esse “Split” seria o mesmo conceito encontrado na transmissão ZF do Titan/Constellation (quatro marchas baixas, 4 marchas altas e split)?

        Abraços!

        • Daniel, acho que te enrolei e não respondi o que você queria saber… A caixa do 1519 e 2219 com GV-80 oferecia 6 marchas normais e 6 desmultiplicadas, comandadas em sequência (1 baixa, 1 alta, 2 baixa, 2 alta…), por meio de um botão no punho da alavanca. O “Split” das caixas ZF modernas, como as citadas, é similar em conceito ao GV-80. Espero ter ajudado. Abração e boa noite.

  4. BOM DIA A TODOS…

    MAIS UMA INTERESSANTE COLOCAÇÃO AMIGO DANIEL…E BEM ELUCIDADA PELO COLEGA EVANDRO…

    O SISTEMA “SPLIT” DAS CAIXAS ZF (das series 16S) E DAS MERCEDES G-211 E G-240,SAO MUITO SIMILARES,POREM NESTAS ESSE SISTEMA É ACOPLADO A CAIXA,NÃO SE FAZ NECESSIDADE DE UMA CAIXA A PARTE

    COM OUTRAS PALAVRAS MAS COMO NOSSO AMIGO EVANDRO MUITO BEM COMENTOU,NAS POSIÇÕES DE ENGATE DAS 1519,2219 E QUE TAMBÉM SE FEZ PRESENTE NOS FNM 210,TINHA-SE SEIS MARCHAS EM SEQUENCIA,E O SPLIT QUE FAZIA COMO SE FOSSE UMA MEIA MARCHA,A POSIÇÃO DAS MARCHAS,SERIA COMO SE ESTIVESSE TRABALHANDO HOJE EM UM MERCEDES 1620,COM A DIFERENÇA DE NAS 2219 E 1519 A CAIXA SER SECA E A REDUZIDA SER FEITA CAIXA,NOS 1620 COMO NO EXEMPLO,A CAIXA É SINCRONIZADA E A REDUZIDA É FEITA NO EIXO TRASEIRO

    APROVEITANDO A DEIXA,E COMO MUITO BEM COLOCADO,COMO VOCE FALOU NAS “4 MARCHAS BAIXAS E 4 MARCHAS ALTAS”,QUEM FAZ ESSA TROCA É UM SISTEMA CHAMADO “GP” (grupo planetario) E ESTA SEMPRE NA SAIDA DA CAIXA,NESSE MODELO DE CAIXA (AK-6/80) NÃO EXISTE ESTE SISTEMA

    NOS MODELOS COLOCADOS O TITAN/CONSTELATION,OUTROS QUE USAM AS ZF (iveco,volvo nl,mercedes) E OS MERCEDES COM CAIXAS G-211 E 240,A MUDANÇA É PELO CONHECIDO “TAPA” NA ALAVANCA,

    TAMBÉM TEM CAIXAS QUE VOCE VAI ATÉ A ULTIMA MARCHA,ACIONA O BOTÃO E VOLTA NA POSIÇÃO DA PRIMEIRA,COMO AS EATON,ALGUMAS SCANIA E SE NÃO ME ENGANO ALGUNS VOLVOS

    ESSES ULTIMO SISTEMA ESTA PRESENTE POR EXEMPLO NO MERCEDES 1924A,COM A CAIXA 4K-120 GP,COMO ESTE LINK DO POST DE NOSSO AMIGO EVANDRO

    http://caminhaoantigobrasil.com.br/mercedes-benz-ls-1924-a-catalogo-completo/ls-1924-a-p9-3/

    ONDE DA PRA VER O GRUPO PLANETARIO NA TRASEIRA DA CAIXA

    obs:amigo evandro este foi o post reeditado…grato

  5. Amigo Reginaldo, grato pela excelente explanação sobre os diferentes sistemas de multiplicação de marchas. Um grande abraço.

  6. boa noite amigo sou proprietario de um mb 2219 81 c/motor om 355a da mb 1525 + caixa original ,diferenciais 48 , trabalho no setor canavieiro ando com um reboque em toda area , baixa ,alta , nunca com menos de 33,34 toneladas liquidas , é um otimo caminhao para quem sabe usar , obrigado pelas publicaçoes que me enriquecem de conhecimento obrigado

    • Amigo George, grato a você pelos comentários e por nos visitar. Quando puder, envie fotos do seu 2219 para que todos possam apreciar. Abraço!

  7. Existiu o modelo LA-2219? Vi em uma tabela do DER-SP uma referência a respeito. Seria uma versão civil do LG-1819?

    • Amigo Rafael, nas estatísticas oficiais de produção da Anfavea não aparece nenhum LA-2219, o que necessariamente não significa que não tenha existido como veículo especial. No entanto, eu não tenho conhecimento. O que existiu foram os LG-1519 e LG-1819, ambos 6×6. Um abraço e grato pela visita.

  8. COMO FUNCIONAVA O FREIO DO REBOQUE JA QUE O 2219 ERA FREIO MISTO E NAO A AR?OU NAO TINHA FREIO NO REBOQUE CANAVIEIRO?

    • Olá, Davi. Embora não haja menção explícita no circuito de freios do 2219, com ar comprimido a bordo, era fácil suprir os freios pneumáticos do reboque através de válvulas e conexões adequadas. O mesmo acontecia no LS-1519. O maior transtorno eram os reboques em caminhões com freio hidrovácuo, mas esta é outra história…

      Grato pela interessante pergunta. Abraço.

  9. boa tarde senhores gostaria de saber se consigo comprar nos dias de hoje essa caixa gv 80, tenho um l1519 ano 77 e gostaria de instalar se possível , pois é um excelente caminhão mas acho sua caixa com espaço muito grande entre as marchas altas. e não gostaria de trocar a caixa dele que e a original de 6 marchas secas. obrigado pela atenção

  10. boa tarde! tenho um 2220 L para transporte de toras, gostaria de saber se essa caixa auxiliar GV 80 deixaría a primeira marcha mais reduzida, pois para arrancar ou subir morros carregado a original é muito longa.

Comentários encerrados.