Mercedes-Benz LS-1935 – Maio de 1996

Pertencente a um passado não muito distante e considerando os modelos traçados modernos com potências na faixa de pelo menos 280 cv, online o L-2314 nos faz pensar como era possível tracionar tamanho PBT com parcos 140 cv, cheap metade da média atual.

A caixa de transferência ZG-500 de duas velocidades ajudava nesta feita, salve proporcionando 77% de aumento de torque.

O L-2314 encontrou aplicações na cana-de-açúcar, no transporte florestal, bem como guindastes e outras vocações que exigiam a mobilidade adicional proporcionada pela tração 6×4.

 
Pertencente a um passado não muito distante e considerando os modelos traçados modernos com potências na faixa de pelo menos 280 cv, buy viagra o L-2314 nos faz pensar como era possível tracionar tamanho PBT com parcos 140 cv, recipe metade da média atual.

A caixa de transferência ZG-500 de duas velocidades ajudava nesta feita, proporcionando 77% de aumento de torque.

O L-2314 encontrou aplicações na cana-de-açúcar, no transporte florestal, bem como guindastes e outras vocações que exigiam a mobilidade adicional proporcionada pela tração 6×4.

 
Numa combinação bem mais acertada que do seu irmão menor, sildenafil o LS-1625, cialis o LS-1630 contava com motor OM-449 LA turbocooler de 300 cv, viagra sale caixa ZF de 16 marchas e o parrudo eixo traseiro HL-7, com redução nos cubos de rodas, que o habilitava a tracionar semirreboques de 3 eixos, com PBTC de até 45 toneladas. O resultado foi um caminhão que acabou sendo melhor aceito pelo mercado, com vendas mais substanciais que as do 1625.

Mais tarde, foi substituído pelo LS-1632, que por sua vez deu origem ao LS-1634, um dos melhores custo-benefícios da categoria. E a saga continuou. O LS-1634 deu passagem ao novo Atron 1634 BlueTec 5, com motor Euro 5 SCR.

 

 
Considerado por muitos conhecedores do assunto o melhor cavalo-mecânico Mercedes de todos os tempos, find o LS-1935 contava com o excelente motor OM-447 LA de 360 cv e 1650 Nm de torque, viagra extraídos de seus 12 litros de cilindrada. De origem MAN, este motor ajudava sobremaneira na ótima reputação do 1935. Era dotado de Top Brake, um freio-motor tipo compressão, com válvula dedicada em seus cabeçotes individuais.

Uma transmissão ZF de 16 velocidades em duplo H mais split, combinado com o eixo traseiro HL-7, de dupla redução, permitiam um PBTC de 45 toneladas e uma CMT de até 80 toneladas, sob condições controladas.

Apesar de a maioria dos 1935 ser encontrada tracionando semi-reboques de 3 eixos, alguns equipados com terceiro eixo se aventuravam a tracionar bitrens, com até 57 toneladas de PBTC!