Mercedes-Benz O-364 Rodoviário – 1981

364 1 364 2 364 3 364 4 364 5 364 6 364 7 364 8 364 9 364 10 364 11 364 12 364 13 364 14 364 15 364 16 364 17 364 18 364 19 364 20 364 21 364 22 364 23 364 24 364 25

Com a produção iniciada em dezembro de 1978, a família O-364 de ônibus rodoviários tinha a missão de substituir os O-362 e O-355. Sua concepção básica era a mesma, com motor traseiro, estrutura monobloco em perfis e chapas de aço e eixos com suspensões de molas helicoidais na dianteira e semielípticas na traseira.

Embora representasse um grande avanço em relação aos antecessores e exibisse um desenho atual e atrativo para seu tempo, o O-364 ficava devendo na versão 13R rodoviária de longo curso um motor turbo OM-355/6 A e a suspensão a ar, itens que o colocavam na retaguarda tecnológica do Scania BR-116, seu principal concorrente.

Mas seu maior pecado talvez fosse a tendência `a corrosão excessiva e surpreendente, uma vez que, em muitos casos, começava “de dentro para fora”, como comentavam os empresários da época, desolados com a vida relativamente curta do monobloco.

Este bonito catálogo de 1981 mostra a disponibilidade do motor turbo OM-352 A, ausente no início da produção. De qualquer modo, os motores OM-352 aspirados e turbos eram raramente selecionados pelos frotistas, que preferiam fugir de seu desempenho letárgico, optando pelos OM-355/5 e /6, um pouco menos “puxadores de fila”.

 

6 thoughts on “Mercedes-Benz O-364 Rodoviário – 1981

  1. Aqui na Bahia tinha uma empresa, a Viazul, que foi uma dessas raras empresas que adquiriram o O-364 12 R com motor OM-352, usados em fretamento regular. Eram macios e confortáveis para a época, porém, ruim de subida. Já o 13R era valente e andava até bem. O 12 R com o OM-355/5 ficava no meio termo.

    Eu acredito que a versão 13R deveria ter sido oferecido em duas versões:a de 240 cv do LS-1924 e a turbo de 285 cv do LS-1929, ambas com suspensão pneumática. Mas em se tratando de Mercedes-Benz com a sua política de uso das tecnologias a conta-gotas, isso seria uma utopia.

    Interessante que eu achei um folheto da Mercedes-Benz do Brasil, com a plataforma do O-302 13R para encarroçamento, que eu considero o “pai” do O-364, onde constam esses dados:motor de 240 cv, caixa ZF S6-80 de 6 marchas sincronizadas e suspensão pneumática.

    Se vc quiser o folheto para divulgar aqui no site, eu lhe enviou sem problemas. Tenho outros também se lhe interessar.

    Abraço.

    • Amigo Claiton, desculpe-me pela tremenda demora para responder aos seus interessantes comentários!

      Concordo com suas palavras sobre o O-364.

      Muito bacana e inusitada esta questão do O-302 “brasileiro”. Seria uma honra publicar este folheto e outros de seu acervo aqui neste espaço.

      Por favor, se puder, envie para caminhao.brasil@hotmail.com

      Obrigado!

  2. Lindo catálogo! Lindo ônibus! Evandro, você ou alguém sabe dizer se a MB em algum momento ofereceu motorização mais potente ao 13R? Se tivesse um 355/6A turbo, a caixa teria que ser uma ZF 6 marchas que veio mais tarde nos O-370. Já li na net que houve O-364 com 240 cv no 355/6 maçarico, como no cavalo LS-1924, mas acredito que tenham sido modificados pelas próprias empresas. Será que a caixa G3-60 suportaria um torque maior?
    Muito obrigado por nos presentear com esse material fantástico. Abraço.

    • Amigo Fernando, desculpe pela demora para responder. Nunca ouvimos falar do 13R com 240 cv. Nem nossa literatura mostra alguma versão assim equipada. A caixa G-3/60, teoricamente, era limitada a 60 mkgf e, portanto, incapaz de lidar com os 84 mkgf do motor 355/6 do LS-1924. Abraço.

  3. BOM DIA….

    EIS O O-364, MUITO CONFORTAVEL ,PRINCIPALMENTE POR SUAS MOLAS HELICOIDAIS NA DIANTEIRA, QUANDO NOVAS MUITO BOAS E MACIAS ,COM O TEMPO DE USO PASSAVAM A APRESENTAR AQUELAS CHATAS PANCADAS DE FIM DE CURSO ,MAS COMO NENHUMA PEÇA É ETERNA, A SUBSTITUIÇÃO DAS MOLAS JA RESOLVIA.

    A OPÇÃO DO MOTOR OM-355/6A ,FEZ FALTA ,ASSIM COMO A SUSPENSÃO A AR, MAS POR TER UMA CARROCERIA UM POUCO MAIS LEVE ,E A SUSPENSÃO TRASEIRA POR MOLAS INVERTIDA SER MAIS SUAVE QUE AS COM FEIXES POR CIMA DO EIXO,FEZ DESSA SUSPENSÃO UMA OPÇÃO MAIS BARATA SEM MUITA PERDA NO CONFORTO,O QUE ACABOU DEIXANDO O CARRO DA MARCA UM POUCO MAIS “EM CONTA’ ,QUE A CONCORRENCIA

    O PROJETO DA CARROCERIA É DERIVADO DOS PRIMEIROS O-303, QUE RODARAM NA EUROPA, A PINTURA COM AS FAIXAS NOS TONS EM PRETO ,VERMELHO E AMARELO SAIU NOS EXEMPLARES DE DEMONSTRAÇÕES DA FABRICA, COMENTARIOS RELATAM QUE ESSES VEICULOS FORAM VENDIDOS ANOS MAIS TARDE PARA COLECIONADORES

    O O-364 ERA MUITO ADMIRADO POR SER UM CARRO MACIO, E AO MESMO TEMPO ESTAVEL ,A SUSPENSÃO A MOLAS DEIXAVA O VEICULO COM MENAS TENDENCIAS A BALANÇOS ,JUSTAMENTE AO CONTRARIO DAS PRIMEIRAS SUSPENSÕES A AR QUE OSCILAVAM MUITO EM CURVAS E ESTRADAS DESNIVELADAS,FATOR QUE DEIXAVA A VIAGEM MAIS DESCONFORTAVEL

    APENAS UM DETALHE, NA PAGINA 6 APARECE O LENDARIO SENHOR SARDINHA,FIGURINHA BEM CONHECIDA NOS CENTRO DE TREINAMENTO DA FABRICA, MOSTRANDO A LIMPEZA DO PARA BRISAS, ELE QUE APARECE EM VARIOS FOLHETOS AQUI JA MOSTRADOS DA MARCA NA ÉPOCA…

    • Caro Reginaldo, seus comentários são sempre impagáveis! Esta questão da mola invertida sempre chamou atenção. Interessante este detalhe do Sr. Sardinha…

      Um forte abraço e ótimo final de ano.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


4 + 9 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>