Picapes Chevrolet Série 20 4×4 – 1989

Serie 20 4x4 1989 01 Serie 20 4x4 1989 02

Também parte do acervo do amigo leitor Fernando Luiz de Araújo, see generic este folheto de 1989 traz a linha de picapes Chevrolet com tração nas quatro rodas, em versões curta, longa e cabina dupla, com motorização Perkins Q.20B4 (no D-20), ou Chevrolet 4.1L, a gasolina ou etanol (nos C-20 e A-20, respectivamente).

O coração do sistema era a caixa de transferência ZF QT, com duas velocidades, tendo a reduzida a excelente relação de 2,2:1. O eixo dianteiro tinha uma articulação central e trabalhava casado com a suspensão independente de braços superiores e inferiores, suportadas por barras de torção longitudinais, ao contrário das molas helicoidais dos modelos 4×2.

 

9 ideias sobre “Picapes Chevrolet Série 20 4×4 – 1989

  1. Evandro, interessante esse sistema de barras de torção da série 20 com tração total!

    Nos Estados Unidos acontece a mesmissima coisa: As Ford Ranger (que deixaram a linha de produção recentemente) também usavam dois esquemas de molejo. Molas helicoidais nas versões 4×2 e barras de torção longitudinais nas 4×4

    O interessante é que esse sistema da QT de eixo dianteiro parece que era fraco, especialmente nas versões diesel. E infelizmente foi lançado em uma época que tração total era associado a desperdicio e sistemas pesados de caixa de transferência e existia certo preconceito até com tratores 4×4!

  2. Na verdade, ambas empresas produziam Kit 4×4, mas eram bem diferentes. O Kit Engesa, foi fabricado para modificações nos veículos para atender uma encomenda do exército, e pode ser “facilmente” adaptado em qualquer veículo da Série 10, 20 ou mesmo Silverado. Ele usava feixe de molas e eixo rígido na dianteira, e caixa de transferência sem reduzida. Já o Kit da QT Engenharia, era vendido como original GM, e era mais sofisticado, pois mantinha a suspensão independente na dianteira com barras de torção, e tinha caixa de transferência com reduzida. Porém o veículo tinha chassi próprio, com longarinas mais finas na dianteira. Era uma sistema mais “fraco” o da QT, sobretudo nas cruzetas da tração dianteira, que quebravam fácil como os primeiros Corcel. Esse modelo da QT não da pra adaptar em veículos 4×2, só original de fábrica, como o carro do folheto.

    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Complete a conta. *