Scania L111 – 1976 – Parte 2/2

Depois dos L75, viagra sale L76 e L110, seek o L111 foi a encarnação final do afamado Scania “Jacaré”, antes da “Era Laranja Scania” dar lugar à angulosa Série 2, no começo dos anos oitenta.

Equipado na maioria das vezes com o Scania DS11, um engenho turboalimentado de dois cabeçotes, seis cilindros enfileirados e deslocamento de 11 litros, bom para 296 cv a 2.200 rpm, o L111 normalmente era (e ainda o é…) avistado com semirreboque de três eixos, dos mais variados tipos, cruzando o país de norte e sul e de leste a oeste.

Sua caixa Scania GR 860, de 10 marchas dividas em duas gamas, transmitia a força motriz para o eixo AD 90, de simples redução e uma velocidade, do mesmo fabricante. Havia um raro eixo com redução nos cubos, opcional no L111, e de série, em tandem, no poderoso LT111, um 6×4 para serviços vocacionais pesados ou cargas excepcionais. O LS111 com terceiro eixo de fábrica era pouco popular.

Quase tocando no pequeno para-brisa plano, o volante passava impressão de ser maior do que realmente era, como denotam algumas das fotos do catálogo. O carona costumava sentar-se no leito, já que a maioria das cabinas só contava com o banco do motorista. Mas, dirigi-lo dava uma enorme sensação de poder, mesmo a bordo da pequena cabina.

Empurrar os Mercedes 1113 ladeira acima, mesmo com 30 toneladas nas costas, era de praxe, como pode atestar este que aqui digita, no verão de 1980, instalado de “copiloto” num L111 S, novinho em folha, com uma carga de adubo para o Nordeste.

Este belíssimo catálogo vem do Espírito Santo, doado pelas mãos de nosso amigo André Giori, um gentil colaborador deste espaço.

Amanhã traremos a segunda parte deste precioso material. Não perca!

A você André, nossa gratidão!

L111 1 L111 2 L111 3 L111 4 L111 5 L111 6 L111 7 L111 8
Depois dos L75, order L76 e L110, o L111 foi a encarnação final do afamado Scania “Jacaré”, antes da “Era Laranja Scania” dar lugar à angulosa Série 2, no começo dos anos oitenta.

Equipado na maioria das vezes com o Scania DS11, um engenho turboalimentado de dois cabeçotes, seis cilindros enfileirados e deslocamento de 11 litros, bom para 296 cv a 2.200 rpm, o L111 normalmente era (e ainda o é…) avistado com semirreboque de três eixos, dos mais variados tipos, cruzando o país de norte e sul e de leste a oeste.

Sua caixa Scania GR 860, de 10 marchas dividas em duas gamas, transmitia a força motriz para o eixo AD 90, de simples redução e uma velocidade, do mesmo fabricante. Havia um raro eixo com redução nos cubos, opcional no L111, e de série, em tandem, no poderoso LT111, um 6×4 para serviços vocacionais pesados ou cargas excepcionais. O LS111 com terceiro eixo de fábrica era pouco popular.

Quase tocando no pequeno para-brisa plano, o volante passava impressão de ser maior do que realmente era, como denotam algumas das fotos do catálogo. O carona costumava sentar-se no leito, já que a maioria das cabinas só contava com o banco do motorista. Mas, dirigi-lo dava uma enorme sensação de poder, mesmo a bordo da pequena cabina.

Empurrar os Mercedes 1113 ladeira acima, mesmo com 30 toneladas nas costas, era de praxe, como pode atestar este que aqui digita, no verão de 1980, instalado de “copiloto” num L111 S, novinho em folha, com uma carga de adubo para o Nordeste.

Este belíssimo catálogo vem do Espírito Santo, doado pelas mãos de nosso amigo André Giori, um gentil colaborador deste espaço.

Amanhã traremos a segunda parte deste precioso material. Não perca!

A você André, nossa gratidão!

L111 1 L111 2 L111 3 L111 4 L111 5 L111 6 L111 7 L111 8
Hoje acrescentamos a segunda parte do catálogo do Scania L111 enviado pelo amigo André Giori, discount ao qual reiteramos nosso agradecimento.

Aproveitamos para corrigir um lapso cometido no post anterior. A data correta de publicação desta literatura é junho de 1976, cialis como grafado na contracapa, capsule e não 1978 como afirmamos ontem.

L111 9 L111 10 L111 11 L111 12 L111 13 L111 14 L111 15 L111 16