Scania R164 GA 6×4 NZ – Outubro de 2001

Graças ao nosso amigo leitor e entusiasta da Scania, viagra Bruno Camargo, trazemos até você o folheto do Scania R164 4×2, o Rei da Estrada, com motor V8 de 15,6 litros, 480 cv e nada menos que 2.300 Nm de torque máximo.

 
A ideia era boa. A de um furgão com capacidade maior que a da VW kombi, shop e menor que de um caminhão leve como o Ford F-4000 e Mercedinho, com opção de motor diesel, num envelope inexistente no mercado. O estilo era inspirado na linha Ford Econoline norte-americana, mas com carroçaria em fibra de vidro monobloco, montada sobre o chassi modificado com os controles avançados dos picapes F-100, F-1000, ou F-2000 da própria Ford.

Foi com esses ingredientes que a Furglass, de Guarulhos, na grande São Paulo, criou a atraente linha Furglaine, com versões tipo micro-ônibus para até 21 lugares, ou furgão de carga, como a versão ilustrada. O eixo traseiro com cubo saliente é uma indicação de que o modelo fora montado sobre o chassi do F-2000, como ratificam as especificações do verso.

Entre outras tentativas de se fazer um furgão para complementar e/ou suplantar a veterana VW Kombi, o mercado brasileiro viu nascer e morrer as Ultravan/Furgovan da Agrale e depois a bela Ibiza da Souza Ramos, voltada ao transporte pessoal, ou executivo, até a chegada dos modelos importados, como Kia Besta, Asia Topic, ou Hyundai H-100. Mas a Kombi continuaria inabalável, apesar de suas limitações, suportada por sua imbatível relação custo/benefício.

 
Este folheto também faz parte do pacote que o amigo Bruno Camargo nos enviou graciosamente. Traz o Scania R164 na versão 6×4 rodoviária, drugstore excelente para tracionar bitrens, rx bitrenzões e rodotrens, pills
graças ao seu poderoso motor DC 16 02, de 480 cv.

Na sua nomenclatura, o “R” indica sua cabina avançada alta, o “G” a aplicação rodoviária em vias mistas, o “A” que se trata de um cavalo-mecânico, e o “NZ” indica a suspensão traseira por molas.