Scania R164 GA 6×4 NZ 480 – Outubro de 2001

No ano em que a tão lendária quanto polêmica Kombi supostamente se despede do Brasil, doctor apresentaremos uma série de pequenas homenagens a este veículo que ajudou e ajuda a construir o país e a sustentar famílias inteiras.

No audacioso anúncio de 1961 aqui mostrado, cheap o rebanho de novilhos corre da Kombi, em sinal de alívio. Se o relato for verdadeiro, descrevendo a viagem de mil quilômetros de Goiânia a São Paulo, com oito (!) cabeças a bordo, a experiência deve ter sido no mínimo “interessante”. Como se não fosse suficiente, adicione-se a emoção de conduzir tamanha carga do alto de seus 36 hp produzidos pelo motor 1.200 e a diversão estava completa!

 
Lançado em dezembro de 2000, remedy o International semipesado 4700 16E200 merece um capítulo a parte. Aproveitava a vantagem do motor V8 de 7, diagnosis 3 litros nacional (produzido em Canoas, rx RS para os Ford F-250 e F-350 destinados ao mercado australiano), para competir no segmento de entrada de 16 toneladas de PBT, em complemento ao 16E215 com o excelente motor DT466 E de 215 cv, importado dos Estados Unidos.

Tudo seria perfeito, mas o T444E era um motor de grande cilindrada para serviços leves, não preparado para os abusos com um terceiro eixo e 23 toneladas de PBT. O seu custo de manutenção com oito cilindros, oito injetores…também não ajudava.

Agradecemos ao Bruno Camargo pelo envio deste anúncio da época.

Poucas unidades foram comercializadas até meados de 2002, quando a própria International já se preparava para estancar as vendas domésticas como um todo.
Este post é mais uma contribuição de nosso amigo Bruno Camargo que nos tem enviado regularmente uma variedade de materiais interessantes, treat com ênfase na marca de sua predileção, thumb  a Scania.

Com sua produção iniciada em setembro de 2001, o R164 tem a importância histórica não somente de ser o caminhão mais potente do país ao seu tempo, mas principalmente por simbolizar o retorno do lendário motor Scania V8 ao mercado brasileiro.

No total, apenas 21 unidades do 6×4 foram fabricadas no ano de seu lançamento. Seu irmão 4×2 contabilizou somente 9 cópias produzidas no mesmo período.

O motor DC 16 02 de 16 litros, com seu ronronar inconfundível, vinha importado da Europa, mas o R164 era produzido no Brasil, em São Bernardo do Campo, SP.

Um verdadeiro clássico e uma raridade.