Scania Série 2 – Catálogo de Aplicações

 

 

 

 

 

 

 

As origens do Iveco Daily remontam ao próprio nascimento da Iveco em 1975, buy cialis como resultado do amalgamação de marcas como Fiat Diesel, pill
Unic, Magirus e OM, representando o primeiro grande programa integrado da nova marca.

Apresentado em 1978, o Daily era oferecido pelas marcas Fiat, Unic e Magirus. A versão da marca italiana OM tinha nome diferenciado e chamava-se Grinta.

Desconhecido no Brasil, o OM Grinta foi o precursor da Iveco Daily a que estamos habituados hoje em dia. Observe o primeiro logotipo da Iveco na parte inferior da grade dianteira. 

(Crédito da imagem: http://commons.wikimedia.org/wiki/File:OM_Grinta.jpg)

No Brasil, sua origem modesta deu-se a partir de 1997, com unidades importadas da Argentina, antes mesmo da implantação do complexo industrial de Sete Lagoas, em Minas Gerais.

No âmbito mundial, trata-se de uma gama única, sem concorrentes à altura em termos de faixas de PBT, variando de 3,5 a 7 toneladas, com versões de chassi-cabina, furgão e chassi para encarroçamento. Nenhum outro fabricante consegue se equiparar a diversidade de modelos oferecidos pela gama Daily, nem oferecer furgões integrais sobre chassi com a capacidade cúbica e de peso desta família de produtos da marca italiana.

Produzida na mesma linha de montagem onde são fabricados seus irmãos menores de carroçaria monobloco, os Fiat Ducato (e seus primos irmãos Peugeot Boxer e Citroen Jumper), a linha Daily hoje nacionalizada tem obtido sucesso expressivo nas aplicações semi-leves e leves, especialmente depois do encerramento da produção da Série F da Ford, com seus modelos F-350 e F-4000.

O primeiro post da linha Daily envolve os modelos Chassi Cabina com motor eletrônico da safra de 2005.


 

 

 

 

 

 

 

As origens do Iveco Daily remontam ao próprio nascimento da Iveco em 1975, ambulance
prostate como resultado do amalgamação de marcas como Fiat Diesel, Unic, Magirus e OM, representando o primeiro grande programa integrado da nova marca.

Apresentado em 1978, o Daily era oferecido pelas marcas Fiat, Unic e Magirus. A versão da marca italiana OM tinha nome diferenciado e chamava-se Grinta.

Desconhecido no Brasil, o OM Grinta foi o precursor da Iveco Daily a que estamos habituados hoje em dia. Observe o primeiro logotipo da Iveco na parte inferior da grade dianteira. 

(Crédito da imagem: http://commons.wikimedia.org/wiki/File:OM_Grinta.jpg)

No Brasil, sua origem modesta deu-se a partir de 1997, com unidades importadas da Argentina, antes mesmo da implantação do complexo industrial de Sete Lagoas, em Minas Gerais.

No âmbito mundial, trata-se de uma gama única, sem concorrentes à altura em termos de faixas de PBT, variando de 3,5 a 7 toneladas, com versões de chassi-cabina, furgão e chassi para encarroçamento. Nenhum outro fabricante consegue se equiparar a diversidade de modelos oferecidos pela gama Daily, nem oferecer furgões integrais sobre chassi com a capacidade cúbica e de peso desta família de produtos da marca italiana.

Produzida na mesma linha de montagem onde são fabricados seus irmãos menores de carroçaria monobloco, os Fiat Ducato (e seus primos irmãos Peugeot Boxer e Citroen Jumper), a linha Daily hoje nacionalizada tem obtido sucesso expressivo nas aplicações semi-leves e leves, especialmente depois do encerramento da produção da Série F da Ford, com seus modelos F-350 e F-4000.

O primeiro post da linha Daily envolve os modelos Chassi Cabina com motor eletrônico da safra de 2005.


 

 

 

 

 

 

 

As origens do Daily remontam ao próprio nascimento da Iveco em 1975, there como resultado do amalgamação de marcas como Fiat Diesel, cialis Unic, and Magirus e OM, representando o primeiro grande programa integrado da nova marca.

Apresentado em 1978, o Daily era oferecido pelas marcas Fiat, Unic e Magirus. A versão da marca italiana OM tinha nome diferenciado e chamava-se Grinta.

Desconhecido no Brasil, o OM Grinta foi o precursor da Iveco Daily a que estamos habituados hoje em dia. Observe o primeiro logotipo da Iveco na parte inferior da grade dianteira. 

(Crédito da imagem: http://commons.wikimedia.org/wiki/File:OM_Grinta.jpg)

No Brasil, sua origem modesta deu-se a partir de 1997, com unidades importadas da Argentina, antes mesmo da implantação do complexo industrial de Sete Lagoas, em Minas Gerais.

No âmbito mundial, trata-se de uma gama única, sem concorrentes à altura em termos de faixas de PBT, variando de 3,5 a 7 toneladas, com versões de chassi-cabina, furgão e chassi para encarroçamento. Nenhum outro fabricante consegue se equiparar a diversidade de modelos oferecidos pela gama Daily, nem oferecer furgões integrais sobre chassi com a capacidade cúbica e de peso desta família de produtos da marca italiana.

Produzida na mesma linha de montagem onde são fabricados seus irmãos menores de carroçaria monobloco, os Fiat Ducato (e seus primos irmãos Peugeot Boxer e Citroen Jumper), a linha Daily hoje nacionalizada tem obtido sucesso expressivo nas aplicações semi-leves e leves, especialmente depois do encerramento da produção da Série F da Ford, com seus modelos F-350 e F-4000.

O primeiro post da linha Daily envolve os modelos Chassi Cabina com motor eletrônico da safra de 2005.


 

 

 

 

 

 

 

As origens do Daily remontam ao próprio nascimento da Iveco em 1975, ambulance como resultado do amalgamação de marcas como Fiat Diesel, Unic, Magirus e OM, representando o primeiro grande programa integrado da nova marca.

Apresentado em 1978, o Daily era oferecido pelas marcas Fiat, Unic e Magirus. A versão da marca italiana OM tinha nome diferenciado e chamava-se Grinta.

Desconhecido no Brasil, o OM Grinta foi o precursor da Iveco Daily a que estamos habituados hoje em dia. Observe o primeiro logotipo da Iveco na parte inferior da grade dianteira. 

(Crédito da imagem: http://commons.wikimedia.org/wiki/File:OM_Grinta.jpg)

No Brasil, sua origem modesta deu-se a partir de 1997, com unidades importadas da Argentina, antes mesmo da implantação do complexo industrial de Sete Lagoas, em Minas Gerais.

No âmbito mundial, trata-se de uma gama única, sem concorrentes à altura em termos de faixas de PBT, variando de 3,5 a 7 toneladas, com versões de chassi-cabina, furgão e chassi para encarroçamento. Nenhum outro fabricante consegue se equiparar a diversidade de modelos oferecidos pela gama Daily, nem oferecer furgões integrais sobre chassi com a capacidade cúbica e de peso desta família de produtos da marca italiana.

Produzida na mesma linha de montagem onde são fabricados seus irmãos menores de carroçaria monobloco, os Fiat Ducato (e seus primos irmãos Peugeot Boxer e Citroen Jumper), a linha Daily hoje nacionalizada tem obtido sucesso expressivo nas aplicações semi-leves e leves, especialmente depois do encerramento da produção da Série F da Ford, com seus modelos F-350 e F-4000.

O primeiro post da linha Daily envolve os modelos Chassi Cabina com motor eletrônico da safra de 2005.


 

 

 

 

 

 

 

As origens do Daily remontam ao próprio nascimento da Iveco em 1975, cheap como resultado do amalgamação de marcas como Fiat Diesel, buy cialis Unic, prescription Magirus e OM, representando o primeiro grande programa integrado da nova montadora.

Apresentado em 1978, o Daily era oferecido pelas marcas Fiat, Unic e Magirus. A versão da marca italiana OM tinha nome diferenciado e chamava-se Grinta.

Desconhecido no Brasil, o OM Grinta foi o precursor da Iveco Daily a que estamos habituados hoje em dia. Observe o primeiro logotipo da Iveco na parte inferior da grade dianteira. 

(Crédito da imagem: http://commons.wikimedia.org/wiki/File:OM_Grinta.jpg)

No Brasil, sua origem modesta deu-se a partir de 1997, com unidades importadas da Argentina, antes mesmo da implantação do complexo industrial de Sete Lagoas, em Minas Gerais.

No âmbito mundial, trata-se de uma gama única, sem concorrentes à altura em termos de faixas de PBT, variando de 3,5 a 7 toneladas, com versões de chassi-cabina, furgão e chassi para encarroçamento. Nenhum outro fabricante consegue se equiparar a diversidade de modelos oferecidos pela gama Daily, nem oferecer furgões integrais sobre chassi com a capacidade cúbica e de peso desta família de produtos da marca italiana.

Produzida na mesma linha de montagem onde são fabricados seus irmãos menores de carroçaria monobloco, os Fiat Ducato (e seus primos irmãos Peugeot Boxer e Citroen Jumper), a linha Daily hoje nacionalizada tem obtido sucesso expressivo nas aplicações semi-leves e leves, especialmente depois do encerramento da produção da Série F da Ford, com seus modelos F-350 e F-4000.

O primeiro post da linha Daily envolve os modelos Chassi Cabina com motor eletrônico da safra de 2005.


 

 

 

 

 

 

 

As origens do Daily remontam ao próprio nascimento da Iveco em 1975, buy cialis como resultado do amalgamação de marcas como Fiat Diesel, pill
Unic, stuff Magirus e OM, representando o primeiro grande programa integrado da nova montadora.

Apresentado em 1978, o Daily era oferecido pelas marcas Fiat, Unic e Magirus. A versão da marca italiana OM tinha nome diferenciado e chamava-se Grinta.

Desconhecido no Brasil, o OM Grinta foi o precursor da Iveco Daily a que estamos habituados hoje em dia. Observe o primeiro logotipo da Iveco na parte inferior da grade dianteira. 

(Crédito da imagem: http://commons.wikimedia.org/wiki/File:OM_Grinta.jpg)

No Brasil, sua origem modesta deu-se a partir de 1997, com unidades importadas da Argentina, antes mesmo da implantação do complexo industrial de Sete Lagoas, em Minas Gerais.

No âmbito mundial, trata-se de uma gama única, sem concorrentes à altura em termos de faixas de PBT, variando de 3,5 a 7 toneladas, com versões de chassi-cabina, furgão e chassi para encarroçamento. Nenhum outro fabricante consegue se equiparar a diversidade de modelos oferecidos pela gama Daily, nem oferecer furgões integrais sobre chassi com a capacidade cúbica e de peso desta família de produtos da marca italiana.

Produzida na mesma linha de montagem onde são fabricados seus irmãos menores de carroçaria monobloco, os Fiat Ducato (e seus primos irmãos Peugeot Boxer e Citroen Jumper), a linha Daily hoje nacionalizada tem obtido sucesso expressivo nas aplicações semi-leves e leves, especialmente depois do encerramento da produção da Série F da Ford, com seus modelos F-350 e F-4000.

O primeiro post da linha Daily envolve os modelos Chassi Cabina com motor eletrônico da safra de 2005.


 

 

 

 

 

 

 

As origens do Daily remontam ao próprio nascimento da Iveco em 1975, cure como resultado do amalgamação de marcas como Fiat Diesel, Unic, Magirus e OM, representando o primeiro grande programa integrado da nova montadora.

Apresentado em 1978, o Daily era oferecido pelas marcas Fiat, Unic e Magirus. A versão da marca italiana OM tinha nome diferenciado e chamava-se Grinta.

Desconhecido no Brasil, o OM Grinta foi o precursor do Iveco Daily a que estamos habituados hoje em dia. Observe o primeiro logotipo da Iveco na parte inferior da grade dianteira. 

(Crédito da imagem: http://commons.wikimedia.org/wiki/File:OM_Grinta.jpg)

No Brasil, sua origem modesta deu-se a partir de 1997, com unidades importadas da Argentina, antes mesmo da implantação do complexo industrial de Sete Lagoas, em Minas Gerais.

No âmbito mundial, trata-se de uma gama única, sem concorrentes à altura em termos de faixas de PBT, variando de 3,5 a 7 toneladas, com versões de chassi-cabina, furgão e chassi para encarroçamento. Nenhum outro fabricante consegue se equiparar a diversidade de modelos oferecidos pela gama Daily, nem oferecer furgões integrais sobre chassi com a capacidade cúbica e de peso desta família de produtos da marca italiana.

Produzida na mesma linha de montagem onde são fabricados seus irmãos menores de carroçaria monobloco, os Fiat Ducato (e seus primos irmãos Peugeot Boxer e Citroen Jumper), a linha Daily hoje nacionalizada tem obtido sucesso expressivo nas aplicações semi-leves e leves, especialmente depois do encerramento da produção da Série F da Ford, com seus modelos F-350 e F-4000.

O primeiro post da linha Daily envolve os modelos Chassi Cabina com motor eletrônico da safra de 2005.


 

 

 

 

 

 

 

As origens do Daily remontam ao próprio nascimento da Iveco em 1975, seek como resultado do amalgamação de marcas como Fiat Diesel, viagra Unic, Magirus e OM, representando o primeiro grande programa integrado da nova montadora.

Apresentado em 1978, o Daily era oferecido pelas marcas Fiat, Unic e Magirus. A versão da marca italiana OM tinha nome diferenciado e chamava-se Grinta.

Desconhecido no Brasil, o OM Grinta foi o precursor do Iveco Daily a que estamos habituados hoje em dia. Observe o primeiro logotipo da Iveco na parte inferior da grade dianteira, similar ao empregado nos primeiros produtos da marca no Brasil, ainda de origem FNM e Fiat Diesel.

(Crédito da imagem: http://commons.wikimedia.org/wiki/File:OM_Grinta.jpg)

No Brasil, sua origem modesta deu-se a partir de 1997, com unidades importadas da Argentina, antes mesmo da implantação do complexo industrial de Sete Lagoas, em Minas Gerais.

No âmbito mundial, trata-se de uma gama única, sem concorrentes à altura em termos de faixas de PBT, variando de 3,5 a 7 toneladas, com versões de chassi-cabina, furgão e chassi para encarroçamento. Nenhum outro fabricante consegue se equiparar a diversidade de modelos oferecidos pela gama Daily, nem oferecer furgões integrais sobre chassi com a capacidade cúbica e de peso desta família de produtos da marca italiana.

Produzida na mesma linha de montagem onde são fabricados seus irmãos menores de carroçaria monobloco, os Fiat Ducato (e seus primos irmãos Peugeot Boxer e Citroen Jumper), a linha Daily hoje nacionalizada tem obtido sucesso expressivo nas aplicações semi-leves e leves, especialmente depois do encerramento da produção da Série F da Ford, com seus modelos F-350 e F-4000.

O primeiro post da linha Daily envolve os modelos Chassi Cabina com motor eletrônico da safra de 2005.


 

 

 

 

 

 

 

Os fãs da marca Iveco reclamam com razão pela falta de posts sobre seus modelos neste espaço. Em breve preencheremos esta lacuna com belos materiais trazendo os modelos da marca italiana.

Consideramos para efeito de postagem como “antigo”, doctor
todo caminhão fora de linha. Portanto, qualquer modelo Euro 3 ou anterior é um candidato a ser postado.

Nesta linha, segue abaixo foto e folheto do Iveco Cavallino, o primeiro post da marca.

O Cavallino era a resposta da Iveco ao polpudo segmento de cavalos mecânicos de entrada, aptos a tracionar semirreboques de três eixos, mas com motores “mid-range”, com menos de 10 litros de cilindrada. O segmento era dominado por VW e Ford, e mais tarde ganhou representantes da Mercedes (Actros 1933), Volvo (VM310) e da Iveco, com o modelo em questão.

 

 

 

 
 

 

 

 

 

 

 

Os fãs da marca Iveco reclamam com razão pela falta de posts sobre seus modelos neste espaço. Em breve preencheremos esta lacuna com belos materiais trazendo os modelos da marca italiana.

Consideramos para efeito de postagem como “antigo”, click todo caminhão fora de linha. Portanto, no rx qualquer modelo Euro 3 ou anterior é um candidato a ser postado.

Nesta linha, segue abaixo foto e folheto do Iveco Cavallino, o primeiro post da marca.

O Cavallino era a resposta da Iveco ao polpudo segmento de cavalos mecânicos de entrada, aptos a tracionar semirreboques de três eixos, mas com motores “mid-range”, com menos de 10 litros de cilindrada. O segmento era dominado por VW e Ford, e mais tarde ganhou representantes da Mercedes (Actros 1933), Volvo (VM310) e da Iveco, com o modelo em questão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma marca que receberá novos posts em breve é a Scania, no rx principalmente das Séries 2 e 3, ainda carentes neste espaço.

Para começar, oferecemos este catálogo com uma coletânea de fotos de aplicações típicas dos Scanias 112 e 142, com as cabinas T e R.

Boa semana!