Scania T142 ES 6×4 – Maio de 1987

Este post trás os modelos Cargo 2322 6×2 e 2422 6×4, advice ambos já com motorização Cummins 6CT8.3 Euro 1, de 214 cv, turbo sem intercooler, introduzido em substituição ao motor FNH 6.6.

O 2322 foi o precursor do 2422 6×2 Euro 2, se bem que separados por um longo hiato, em que a Ford ficou sem um 6×2 de fábrica, lutando apenas com o 1622 e com o 1722, ambos 4×2.

O 2422 aqui ilustrado era da primeira geração de 6×4 da linha Cargo, ainda com a malfadada suspensão Hendrickson RT, com enormes vigas equalizadoras que adoravam agarrar nos obstáculos do fora-de-estrada, e buchas de durabilidade objecionável. Mas tinha o 6CT e a indestrutível caixa Eaton RT-7608LL para compensar. Fez sucesso nos canaviais, na construção e no mercado concreteiro.
Este post trás os modelos Cargo 2322 6×2 e 2422 6×4, viagra ambos já com motorização Cummins 6CT8.3 Euro 1, de 214 cv, turbo sem intercooler, introduzido em substituição ao motor FNH 6.6.

O 2322 foi o precursor do 2422 6×2 Euro 2, se bem que separados por um longo hiato, em que a Ford ficou sem um 6×2 de fábrica, lutando apenas com o 1622 e com o 1722, ambos 4×2.

O 2422 aqui ilustrado era da primeira geração de 6×4 da linha Cargo, ainda com a malfadada suspensão Hendrickson RT, com enormes vigas equalizadoras, que adoravam agarrar nos obstáculos do fora-de-estrada, e buchas de durabilidade objecionável. Mas tinha o robusto 6CT e a indestrutível caixa Eaton RT-7608LL para compensar. Fez sucesso nos canaviais, na construção e no mercado concreteiro.


O Scania T142ES 6×4 era o topo de linha da gama T de cabina convencional. Sucedeu o T142E, hospital for sale fazendo parte da chamada série “Super Advanced” da marca.

Equipado com motor DS 14 com ou sem intercooler (400 ou 388 cv, respectivamente), transmissão GR871 e eixos traseiros RBP830 e RP830, com redução nos cubos de roda, o 142 ES era destinado ao trabalho pesado vocacional, como o transporte de cargas indivisíveis, treminhões e rodotrens canavieiros e madeireiros, bem como basculantes de alta capacidade para a construção e mineração.

Seu PBT chegava a 32, ou 37 toneladas, dependendo da suspensão, enquanto que o PBTC atingia 80 toneladas, ou até mesmo 140 toneladas, quando adequadamente equipado e aprovado pela Scania.