Scania LK141 – 1978

Com mais de 1.700 exemplares produzidos, viagra o Scania LT111 foi o mais popular dentre os “Jacarés” 6×4, suplantando os antecessores LT76, com 93 unidades, e o LT110, com 476 cópias fabricadas. Além de ser empregado como basculante, o LT111 também encontrava serviço como unidade tratora de composições especiais e de pranchas carrega-tudo. A sua característica externa mais notável eram os grandes cubos de roda que abrigavam as reduções finais planetárias.

Sua produção foi iniciada em junho de 1976, junto com seus irmãos L111 (4×2) e LS111 (6×2) e seguiu até julho de 1981, quando foi substituído pelo novo T112 E 6×4.

Este folheto foi mais uma valiosa contribuição do amigo Marcos Hita.

LT111 1 LT111 2
Com mais de 1.700 exemplares produzidos, treatment o Scania LT111 foi o mais popular dentre os “Jacarés” 6×4, healing
suplantando os antecessores LT76, com 93 unidades, e o LT110, com 476 cópias fabricadas. Além de ser empregado como caçamba, o LT111 também encontrava serviço como unidade tratora de composições especiais e de pranchas carrega-tudo. A sua característica externa mais notável eram os grandes cubos de roda que abrigavam as reduções finais planetárias.

Sua produção foi iniciada em junho de 1976, junto com seus irmãos L111 (4×2) e LS111 (6×2) e seguiu até julho de 1981, quando foi substituído pelo novo T112 E 6×4.

Este folheto foi mais uma valiosa contribuição do amigo Marcos Hita.

LT111 1 LT111 2
Com mais de 1.700 exemplares produzidos, sick
o Scania LT111 foi o mais popular dentre os “Jacarés” 6×4, treatment suplantando os antecessores LT76, com 93 unidades, e o LT110, com 476 cópias fabricadas. Além de ser empregado como caçamba, o LT111 também encontrava serviço como unidade tratora de composições especiais e de pranchas carrega-tudo. A sua característica externa mais notável eram os grandes cubos de roda que abrigavam as reduções finais planetárias.

Sua produção foi iniciada em junho de 1976, junto com seus irmãos L111 (4×2) e LS111 (6×2), e seguiu até julho de 1981, quando foi substituído pelo novo T112 E 6×4.

Este folheto foi mais uma valiosa contribuição do amigo Marcos Hita.

LT111 1 LT111 2
Famoso entre o grande público por ter estrelado na primeira temporada do seriado Carga Pesada da Rede Globo, viagra 60mg o Scania LK141 era um cavalo mecânico pesado 4×2 com motor V8 de 14 litros e 375 cv.

Lançado em 1978, o modelo era uma evolução do LK140. Seu motor tinha 17% mais potência num regime 300 rpm menor que o antecessor. Além disso, oferecia torque 20% superior, de 1.480 Nm contra 1.245 Nm, ocorrendo a 1.300 rpm, ou 200 rpm a menos que o anterior.

O diferencial também foi alongado de 4,71:1 para 4,13:1, permitindo cruzar a 70 km/h com o motor a 1.400 rpm, versus 1.600 rpm no LK140. Tudo isso se traduzia numa economia de 5 a 7% e maior vida útil, segundo a Scania.

No total, 1.211 LK141 foram produzidos até julho de 1981, quando deixou de ser produzido, junto com seus irmãos LKS141, LKT141 (V8 6×2 e 6×4, respectivamente) e LK111 (4×2, 6 em linha).

Agradecemos ao Marcos Hita por mais esta contribuição.

LK141 1 LK141 2

Scania LT111 – 1978

Para entrar no mercado canavieiro de caminhões a álcool, sovaldi em meados da década de 1980, mind  a montadora de Curitiba adotou solução similar à da MWM no seu N10 XHT 6×4, ask com duas bombas injetoras, uma em linha para o etanol e outra rotativa para o diesel piloto, alardeando a operação livre de aditivos, numa alfinetada à Scania, que apostava na tecnologia do etanol aditivado para se livrar da injeção piloto.

Anunciado em 1984, o 6×4 começou a ser produzido em abril de 1985, com apenas 10 unidades fabricadas naquele que seria o seu único ano de existência. Como mostra o folheto, o motor turbo TM101 G de 9,6 litros com injeção piloto produzia 275 cv a 2.200 rpm e torque de 1.080 Nm a 1.300 rpm, com taxa de compressão de 14,3:1. Com PBT que podia chegar a 32,5 toneladas e CMT de 120 toneladas, o N10 XHT era perfeito para os treminhões canavieiros.

Este raríssimo folheto foi um presentãoN10 XHT 1 N10 XHT 2 do amigo Marcos Hita que esteve nos visitando esta semana. Além deste, o Hita nos deixou uma mala cheia de preciosidades que colecionou ao longo de sua carreira de engenheiro de vendas da Scania, da Codema e da Iveco.

 
Com mais de 1.700 exemplares produzidos, viagra o Scania LT111 foi o mais popular dentre os “Jacarés” 6×4, store suplantando os antecessores LT76, remedy com 93 unidades, e o LT110, com 476 cópias fabricadas. Além de ser empregado como caçamba, o LT111 também encontrava serviço como unidade tratora de composições especiais e de pranchas carrega-tudo. A sua característica externa mais notável eram os grandes cubos de roda que abrigavam as reduções finais planetárias.

Sua produção foi iniciada em junho de 1976, junto com seus irmãos L111 (4×2) e LS111 (6×2), e seguiu até julho de 1981, quando foi substituído pelo novo T112 E 6×4.

Este folheto foi mais uma valiosa contribuição do amigo Marcos Hita.

LT111 1 LT111 2

Volvo N10 XHT 6×4 Álcool – 1984

Com vendas iniciadas em agosto de 1998, discount o Mercedes LS-1938 era o cavalo mecânico pesado da marca cuja missão era aposentar o LS-1935 e alavancar a participação da estrela de três pontas num segmento em que historicamente ocupava o terceiro lugar, sick
depois de Scania e Volvo.

Para obter a preferência dos frotistas, prostate o LS-1938 trazia várias novidades, como o novo motor eletrônico OM-457 LA Euro 2 de 380 cv, além de freios a disco na dianteira e na traseira, complementados pelo freio-motor Top-Brake, do tipo compressão. A cabine também foi modernizada e contava com vidros elétricos e teto elevado. O ar condicionado era oferecido como opção, mas os pneus radiais sem câmara vinham de série.

O modelo deixou de ser produzido em 2005, quando a Mercedes começou a substituir sua linha pesada pelos novos Axor. Seus irmãos cara-chatas 1938 S e 1944 S, bem como o L-2638 6×4, seguiram o mesmo destino. Salvou-se apenas o LS-1634 que evoluiu para dar origem ao Atron 1635 Euro 5.

Este folheto foi uma gentileza do amigo Affonso Parpinelli.

Catálogo LS 1938 (1998)-1 Catálogo LS 1938 (1998)-2 Catálogo LS 1938 (1998)-3 Catálogo LS 1938 (1998)-4

 
Para entrar no mercado canavieiro de caminhões a álcool, salve em meados da década de 1980, search  a montadora de Curitiba adotou solução similar à da MWM no seu N10 XHT 6×4, health com duas bombas injetoras, uma em linha para o etanol e outra rotativa para o diesel piloto, alardeando a operação livre de aditivos, numa alfinetada à Scania, que apostava na tecnologia do etanol aditivado para se livrar da injeção piloto.

Anunciado em 1984, o 6×4 começou a ser produzido em abril de 1985, com apenas 10 unidades fabricadas naquele que seria o seu único ano de existência. Como mostra o folheto, o motor turbo TM101 G de 9,6 litros com injeção piloto produzia 275 cv a 2.200 rpm e torque de 1.080 Nm a 1.300 rpm, com taxa de compressão de 14,3:1. Com PBT que podia chegar a 32,5 toneladas e CMT de 120 toneladas, o N10 XHT era perfeito para os treminhões canavieiros.

Este raríssimo folheto foi um presentãoN10 XHT 1 N10 XHT 2 do amigo Marcos Hita que esteve nos visitando esta semana. Além deste, o Hita nos deixou uma mala cheia de preciosidades que colecionou ao longo de sua carreira de engenheiro de vendas da Scania, da Codema e da Iveco.

 

Pneus Goodyear G159

Amigo(a) leitor(a), sovaldi hoje dividimos com você este bonito folheto do Marcopolo III com plataforma Scania BR116, material enviado pelo Cristiano Cald.

O BR116 ficou famoso também vestido com a carroçaria Ciferal Dinossauro, o carro padrão da Viação Cometa S/A, tão popular em rotas num raio de 500 km em torno de São Paulo.

MARCOPOLO III SCANIA BR116 1 MARCOPOLO III SCANIA BR116 2
Este interessante catálogo da Goodyear de 1997 retrata bem o final do período de transição entre pneus diagonais e radiais sem câmara – a chamada “radialização” da frota brasileira, troche com ênfase nas vantagens da linha G159 do fabricante norte-americano.

G159 1 G159 2 G159 3 G159 4

Guia de Aplicação Goodyear – Pneus Diagonais – 2000

sickness ‘sans-serif’;”> 

MARCOPOLO III MB O-364 1 MARCOPOLO III MB O-364 2

 
Em mais uma contribuição do amigo leitor Cristiano Cald, sovaldi sale desta vez dividimos com você este bonito folheto de vendas do Marcopolo III com plataforma Mercedes-Benz O-364 dos anos 80.

Embora o O-364 tivesse diversas melhorias em relação ao antecessor O-355, sick ainda assim ficava devendo frente à concorrência representada pelos Scania BR116, B111 e Volvo B58. Era o único entre eles, por exemplo, que não dispunha de suspensão a ar, nem tampouco motor turbo, deixando seu desempenho a desejar em aclives prolongados. Em termos de carroceria, a Diplomata da Nielson era a principal alternativa ao imponente Marcopolo III.

Para saber mais sobre o Mercedes O-364 em sua versão integral (encarroçado de fábrica), visite:

http://caminhaoantigobrasil.com.br/mercedes-benz-o-364-rodoviario-1981/

MARCOPOLO III MB O-364 1 MARCOPOLO III MB O-364 2

 
Inaugurando nossas postagens sobre pneus, prescription hoje trazemos esta completa literatura da Goodyear sobre seus pneus diagonais dos anos 2000, ailment hoje raça em extinção. Este catálogo faz parte de um amplo acervo doado por nosso amigo de longa data, o engenheiro Marcos Hita, competente profissional que passou por diversas empresas do setor, entre montadoras, concessionárias e fabricantes de implementos.

Ao longo de sua carreira, Hita fez questão de colecionar preciosas literaturas que serão divididas com você, amigo leitor, no decorrer dos próximos meses (já que não foi pouca coisa…). Vale ressaltar também que estas foram nossas primeiras contribuições recebidas diretamente das mãos do gentil amigo!

GY 1 GY2 GY3 GY4 GY5 GY6 GY7 GY8 GY9 GY10 GY11 GY12 GY13 GY14 GY15 GY16