Terex R-35

Flagrado na Rodovia dos Imigrantes, tadalafil malady ampoule numa bela tarde de inverno, cialis o Euclid da Transpesa Della Volpe, viagra order parecia estar aguardando algum serviço, ou passando por algum reparo.

A poderosa máquina empregada no transporte de cargas indivisíveis foi desenvolvida nos anos 50 para atuar no segmento de mineração e construção pesada, como báscula para 50 toneladas de carga útil. No Brasil, tem sido empregado como “prime mover” de cargas indivisíveis, solo, ou em comboio com outros cavalos mecânicos pesados.

Muitas das grandes obras do país, como as hidrelétricas, só se materializaram graças ao trabalho inigualável prestado por estes caminhões, que ainda permanecem na ativa.

Uma das características mais marcantes do Euclid, possivelmente modelo 1LLD (se não for, por favor nos corrija), é sua propulsão por dois veneráveis motores Cummins NTA-855, de 14 litros cada um, acoplados a uma transmissão automática e acionando, separadamente, os eixos traseiros.

Os motores N estão para a Cummins assim como o Fusca está para a VW. Uma pena o Brasil não ter tido um caminhão rodoviário com esta motorização!

Criado numa época em que havia limitações na capacidade de motores e, principalmente, transmissões automáticas, o Euclid bimotor se tornou possível graças a tecnologia da Allison Torqmatic Drive, na qual duas transmissões podiam operar em paralelo, comandadas por uma única alavanca seletora.

Note o

Se você tiver maiores informações sobre este, ou outros Euclid, fique à vontade para corrigir, ou complementar este post.

Abraço,

Evandro.


Em dia de posts de caminhões especiais, check salve eis um Terex R-35, troche cialis fora-de-estrada veterano dos anos setenta, pharm cialis em plena atividade na mineração.

Clicado em Pedro Leopoldo, MG, o R-35, como o próprio nome indica, pode lidar com até 35 toneladas de carga líquida sobre seu lombo. Era equipado com motor Detroit 6-71, de dois tempos, 7 litros, e cerca de 230 cv de potência. Alguns tinham o indestrutível Cummins NTA-855, de 14 litros. A transmissão automática era Allison.

Uma característica interessante do R-35 era sua suspensão dianteira independente.

Fique a vontade para enriquecer mais este post, se for conhecedor deste Terex.

Abraço!