Volkswagen 16.200 – 1998

16200 1 16200 2 16200 3 16200 4 16200 5 16200 6 16200 7 16200 8

Para enriquecer nossa coleção de literaturas da chamada Série Resende de caminhões Volkswagen, drugstore hoje oferecemos a você amigo leitor este catálogo do 16.200, tadalafil o semi-pesado da marca lançado em 1998 com a missão de absorver parte do estrondoso sucesso do Mercedes L-1620, então líder da categoria.

A receita novo VW era baseada no motor Cummins 6BTAA5.9 esticado para render respeitáveis 208 cv, oferecendo desempenho e economia competitivos, com menor custo e peso que o 6CTAA8.3 de 215 cv, empregado no reconhecido 16.220. O novo 5,9 litros da Cummins era ajustado para atender Euro 2 (Proconve Fase 4), mesmo antes do ano 2000, a data prevista para sua vigência.

Quando comparado ao líder do segmento de 16 toneladas brutas, o 16.200 oferecia torque máximo de 704 Nm, uma vantagem de 10% sobre os 640 Nm do L-1620. O PBT de 16.000 kg também era superior em 500 kg ao do Mercedes. Quando equipados externamente com terceiro eixo, o PBT subia para 23.000 kg, ou 1.000 kg a mais que no bicudo da Mercedes. Cabe lembrar que naquela época os 6×2 de fábrica ainda estavam por renascer.

A cabina avançada basculável ganhava adeptos a cada dia, mas a aceitação dos convencionais era ainda muito boa, especialmente se fossem dotados de uma estrela de três pontas na dianteira.

Como resultado, a VW assustou a concorrente, mas não conseguiu desbancar a força do L-1620 neste segmento. Em 1999, por exemplo, foram produzidas nada menos que 5.860 cópias do L-1620, mais 900 unidades do cara-chata 1720. Em Resende, RJ, 1.480 unidades do 16.200 rolaram para fora da linha de montagem, junto de outros 631 VW 16.220. Outro player importante desta faixa era o Ford Cargo 1622, com 993 chassis fabricados naquele ano.

No ano seguinte, a VW implementou um grande pacote de melhorias em toda a sua linha que resultou na chamada Série 2000. Com isso, o 16.200 foi desativado em favor do novo 17.210, que também obteve sucesso imediato, com mais de 3 mil produzidos em 2001. Este modelo, por sua vez, pavimentou o caminho para a chegada do 23.210, o primeiro VW 6×2 de fábrica com motor Cummins 5.9 e o precursor do Constellation 24.250, o caminhão mais vendido da marca até 2012 e um dos grandes responsáveis pela liderança da mesma sobre sua eterna rival, a Mercedes-Benz, em anos recentes.

 

4 ideias sobre “Volkswagen 16.200 – 1998

  1. para um caminhao recem chegado no mercado vendeu quase o dobro do mercedes 1720 foi realmente sucesso imediato e o que faltou nele foi logo corrigido em 2000 no vw 17 210 que na minha opiniao era o cambio de 6 marchas a frente e uma reduçao um pouco mais longa que era 4,56 com pneu c/camara 11.00.20 e 4,10 com pneus s.camara 275/80. Nao sei mas os vw 17 230/23 230 fabricados hoje pode se dizer que sao seus fieis substitutos?

    • Caro Ivo, grato por suas palavras. Respondendo sua pergunta, acho que sim, mas os novos modelos perderam a alma Cummins,com seus novos propulsores MAN. Abraço.

      • Ao restringir cada modelo a um único fabricante de motor, com o respectivo sistema de controle de emissões escolhido pelo fornecedor, a Volkswagen a meu ver meio que acaba dando um tiro no pé. A ausência do SCR e inconvenientes associados a esse sistema é atraente, mas em algumas regiões ainda predomina o óleo diesel S-500, e os modelos que usam apenas o SCR ao invés do EGR tem uma maior resiliência a teores de enxofre elevados.

        • Daniel, bom dia. Desculpe a demora para responder. Grato por suas observações. que se coadunam com meu ponto de vista, porém entendo o lado da MAN, motivada pelos altíssimos investimentos para desenvolver e certificar mais de uma opção de motor para determinado modelo. Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Complete a conta. *