Volvo N10 20 – 1981

A grande novidade no mundo dos pesados no começo dos anos 80 foi a chegada de uma nova marca e um novo caminhão, sick o Volvo N10, cheap produzido em Curitiba. Com produção iniciada em novembro de 1980, stuff depois do ônibus B58 de motor central, o N10 não era o mais potente do mercado, mas oferecia uma robustez invejável e um consumo de combustível competitivo, que não tardou para ser notado por motoristas e frotistas.

Com relação ao anúncio, não há como não reparar em sua beleza simples, encabeçado por uma foto bem feita no interior da fábrica. É de fazer inveja às superproduções que em alguns casos usam até helicópteros e drones!

Para quem quer saber mais sobre o Volvo N10, eis um folheto postado anteriormente aqui:

http://caminhaoantigobrasil.com.br/category/catalogos-e-folhetos/volvo-catalogos-e-folhetos/n10/n10-4×2-1981/

Este material é mais uma colaboração do amigo Rafael T. Coelho.

Volvo N10 (1981)

 

9 ideias sobre “Volvo N10 20 – 1981

  1. Estive observando dia desses um Scania T112 e um Volvo N10 lado a lado, acho o Scania muito mais confortável e com um design muito mais acertado que o Volvo.
    Lembro de um amigo de estrada de meu pai que dirigia um NL12 410 da série Power, caminhão simplesmente impecável, de cor preta (pena que era muito criança e me limitava a admirar, nem pensava em tirar foto). Ele dizia que era um caminhão incrível, mas nas palavras dele: Era um veículo que machucava seu motorista, que deixava o pobre coitado arrasado no fim do dia, pois era duro e seu câmbio de dar tapas na caixa era extremamente cansativo.
    E atualmente, levando a vida de motorista, continuo curioso e sempre questiono os motoristas sobre o que acham de seus caminhões. E sobre os Volvo FH, ouço sempre a mesma coisa, são caminhões incríveis, muito fortes, mas que pecam no conforto.

    • Felipe, grato por comentar. Se por um lado os Scania 112 eram mais confortáveis, de fato, os Volvos tinham trem de força mais parrudo, sobretudo caixa e eixo traseiro. Sempre existem os dois lados da moeda e preferências pessoais. Quanto ao FH, me surpreende seu comentário. Nos bastidores da indústria, o FH é considerado uma referência a ser seguida, o pacote mais equilibrado entre conforto e estabilidade. Mas nada como a voz da estrada que você gentilmente nos traz. Obrigado e um abraço.

        • Daniel, desculpe a demora para responder. Quando você se refere ao conforto dos Volvo, imagino que se refira aos FH e NH. Nos tempos dos N e NL não era bem isso, muito pelo contrário. Quanto aos ônibus, não tinha esta referência. Grato.

          • Tanto que eu destaquei que as referências positivas ao conforto são nos modelos mais recentes. Se bem que por aqui não teve daqueles Volvo cara-chata mais antigos que teve na Europa, e que certamente são mais confortáveis que a série N.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Complete a conta. *